Publicidade

Estado de Minas TRANSPLANTE

COVID-19: morre mulher que recebeu coração de Eloá Pimentel

Maria Augusta tinha 51 anos e, em 2008, recebeu o coração da adolescente que foi assassinada pelo ex-namorado


04/05/2021 12:41 - atualizado 04/05/2021 12:51

(foto: Redes sociais/ wikipedia )
(foto: Redes sociais/ wikipedia )
Morreu, na segunda-feira (3/5), por complicações da COVID-19, Maria Augusta dos Anjos, de 51 anos, que recebeu o coração de Eloá Pimentel, morta em 2008 pelo ex-namorado Lindemberg Fernandes. Maria Augusta estava com COVID-19 há cerca de um mês e no último dia 25 de abril precisou ser internada no Hospital Santa Terezinha, em Parauapebas, no Pará. 

Nas redes sociais, a sobrinha dela Jeanne Carla agradeceu a todos que rezaram pela recuperação de Maria Augusta. "Em nome da Augusta, eu agradeço a todos que permaneceram firmes em oração, divulgaram a campanha e contribuíram financeiramente. Que Deus retribua e multiplique em suas vidas!", disse. 

Ela também lembrou que a tia já vinha sofrendo com complicações de saúde. " Hoje, chegou ao fim todo seu sofrimento, sem remédios, sem cirurgias, sem agulhas, sem máquinas... apenas a grandiosa face de Deus", escreveu. 

Ao UOL, Jeanne explicou que a tia estava com complicações renais e que, provavelmente, se infectou com a covid-19 no hospital. "Ela já era grupo de risco e há mais ou menos um ano vinha apresentando piora renal em decorrência dos remédios do transplante. Ela tinha que fazer exames com frequência, então não sabemos se ela pegou covid em uma das consultas e exames ou de algum familiar", afirmou. 

Caso Eloá 

Maria Augusta recebeu, em 2008, um transplante do coração de Eloá Pimentel. A adolescente de 15 anos foi morta pelo ex-namorado  Lindemberg Fernandes depois de sequestrado por ele por três dias, em Santo André, na Grande São Paulo. A mídia transmitiu ao vivo o sequestro. Eloá teve morte cerebral em 18 de outubro de 2008. Além do coração, foram doados os rins, pâncreas,  pulmões, fígado e as córneas da jovem. Lindemberg foi condenado em 2012 há 90 anos de prisão, pena que foi reduzida para 39 anos. 

Ao G1, a mãe de Eloá, Ana Cristina Pimentel, lamentou a morte de Maria Augusta. "Eu não esperava essa notícia. Eu estava torcendo para Augusta se recuperar. Para mim foi muito triste. Minha família, meus filhos estão tristes. Até porque amanhã (5/5) minha filha Eloá faria 28 anos se estivesse viva. Augusta era como uma filha para mim também, pois ela carregava o coração de Eloá", disse. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade