Publicidade

Estado de Minas VACINA

Fiocruz: 900 mil vacinas contra COVID-19 são produzidas por dia

O laboratório prevê a entrega de mais 18,4 milhões de doses até o começo de maio


06/04/2021 16:52

Até o começo de maio, o laboratório prevê a entrega de mais 18,4 milhões de doses da vacina(foto: Paulo Schueler)
Até o começo de maio, o laboratório prevê a entrega de mais 18,4 milhões de doses da vacina (foto: Paulo Schueler)

Por dia, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) está fabricando 900 mil doses da vacina contra COVID-19 em duas linhas de produção. Até o começo de maio, o laboratório prevê a entrega de mais 18,4 milhões de doses da vacina. Contudo para esta semana, em que era prevista a disponibilização de 3,2 milhões de doses, o laboratório só entregará 2 milhões.

A fabricação ocorre através do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) e segue protocolos de qualidade estabelecidos internacionalmente. A inspeção é realizada pela Anvisa. Neste momento, a produção semanal é entre 5 e 6 milhões de doses da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford junto com a Astrazeneca.
Além disso, a demanda por insumos e os problemas de transporte por conta da pandemia geraram alerta sobre possíveis atrasos na entrega de novas doses. Na última sexta-feira (2/4), o instituto recebeu 225 litros do ingrediente farmacêutico que permitirá a produção de 5,3 milhões de doses.

O cronograma de entregas é realizado junto com o Ministério da Saúde, que define a logística de distribuição. De acordo com a Fiocruz, Bio-Manguinhos, laboratório oficial do Ministério da Saúde, não enfrenta “qualquer problema técnico ou operacional na fábrica. Todos os equipamentos funcionam corretamente e as equipes de fabricação da vacina COVID-19 já dominam os processos de produção”.

No momento, Bio-Manguinhos produz 11 milhões de vacinas. O procedimento desta etapa de fabricação dura cerca de 20 dias. O tempo é necessário para garantir a oferta à população de um produto seguro e eficaz, afirma a entidade.

Segundo a Fiocruz, não há qualquer indicação de possível atraso no fornecimento de IFA por conta do avanço da vacinação na China. Nesta semana, a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, participou de reunião com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, que reafirmou seu compromisso com o cronograma de entrega do IFA para a produção da vacina COVID-19 Fiocruz. "O nosso compromisso é continuar o suprimento dos insumos ao Brasil para garantir a produção de vacinas conforme o cronograma", destacou Wanming.

A Fundação Oswaldo Cruz já entregou um total de 8,1 milhões de doses, sendo 4 milhões importadas da Índia e 4,1 milhões de produção própria. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade