Publicidade

Estado de Minas VEJA VÍDEO

Após liberação do STF, igreja exibe culto com aglomeração em São Paulo

Decisão tomada por Kassio Nunes Marques, ministro do Supremo Tribunal Federal, liberou a realização de cultos e missas durante o pior momento da pandemia


04/04/2021 15:18 - atualizado 04/04/2021 16:42

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

 

Após a permissão do Supremo Tribunal Federal (STF) para a realização de cultos e missas durante o pior momento da pandemia de COVID-19 no Brasil, a Igreja Mundial do Poder de Deus transmitiu neste domingo imagens de seu culto de Páscoa com a aglomeração de fiéis em seu principal templo da cidade de São Paulo.



Nas imagens fica claro que, ao longo do culto, os fiéis não respeitam o distanciamento social, ainda que tenha se tentado reservar cadeiras vazias entre os presentes. O flagrante partiu do jornalista Samuel Pancher, que ironizou em publicação no Twitter: “Parabéns aos envolvidos”.

A decisão de permitir as cerimônias religiosas partiu do ministro Kassio Nunes Marques, que nesse sábado (3/4) determinou o funcionamento desde que fossem obedecidas algumas medidas sanitárias: distanciamento social, espaço arejado, uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel.

A decisão de Marques foi criticada pelo colega de STF, o ministro Marco Aurélio Mello. "O novato, pelo visto, tem expertise no tema. Pobre Supremo, pobre Judiciário. E atendeu a Associação de juristas evangélicos. Parte legítima para a ADPF (tipo de processo que discute cumprimento à Constituição)? Aonde vamos parar? Tempos estranhos!", disse o ministro ao Estadão, citando o pedido feito pela Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure).

Com o aval do STF, a Basílica de Aparecida também realizou neste domingo a missa de Páscoa com a presença de 150 fiéis. Apesar das aglomerações, o STF não tem previsão de votar em plenário a decisão do ministro Kassio Nunes Marques.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade