Publicidade

Estado de Minas BOLETIM ATUALIZADO

Brasil registra mais 462 mortes por COVID-19 e mais de 7,7 milhões de casos

De acordo com balanço do Ministério da Saúde, país soma 195.411 vidas perdidas para a infecção causada pelo novo coronavírus


02/01/2021 19:11 - atualizado 02/01/2021 19:32

Praia movimentada no Leme, Rio de Janeiro, durante as férias. Aglomeração em meio à pandemia(foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Praia movimentada no Leme, Rio de Janeiro, durante as férias. Aglomeração em meio à pandemia (foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

 

O Brasil chegou à marca de 7.700.578 casos e 195.411 mortes por COVID-19 neste sábado (2/1). O balanço informado pelo Ministério da Saúde consta um acréscimo de 24.605 novos casos e 462 novas vidas perdidas. O informe foi divulgado às 18h30.

  

De acordo com o governo federal, a taxa de mortalidade (número de mortos por 100 mil habitantes) está em 93. Já a incidência (quantidade de casos/100 mil) está em 3.664,4.

 

A taxa de letalidade (percentual de infectados que morre) permaneceu em 2,5%.

 

 

Em Minas Gerais, são 12.023 mortes e 546.884 casos. Desde o último boletim, foram adicionados 22 vidas perdidas e 2.143 diagnósticos.

 

Vacinação 

 

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, a farmacêutica Meiruze Sousa Freitas, diretora-titular da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), afirmou que "não há empecilho" do órgão para o início da vacinação no país.

 

"Da parte regulatória, (para avançar na chegada da vacina) falta as empresas trazerem os dados para a avaliação da Anvisa. Temos regras semelhantes às do mundo. Não há aqui empecilho para avaliação de uso emergencial ou registro", disse.

 

"Não tem lógica pensar que a Anvisa é contra a vacina", completou. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade