Publicidade

Estado de Minas ASSASSINATO

Seguranças do Carrefour que mataram cliente negro são autuados

Inquérito deve indiciar os autores por homicídio triplamente qualificado, por asfixia e impossibilidade de resistência da vítima


20/11/2020 12:51 - atualizado 20/11/2020 13:08

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)

Os seguranças do Carrefour que mataram por espancamento o clienteJoão Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foram detidos e autuados por homicídio triplamente qualificado, por asfixia e impossibilidade de resistência da vítima.

O caso ocorreu na noite passada, em Porto Alegre (RGS). 

Um vizinho da vítima, que tentou intervir na confusão, contou que "a gente gritava estão matando o cara". Mas "continuaram até ele parar de respirar".


O Carrefour, um dia antes do homicídio em uma de suas unidades, lançou campanha de respeito à diversidade

Sobre o envolvimento de um policial militar temporário na morte de João Alberto, o comandante da Brigada Militar, Coronel Rodrigo Mohr Picon, afirmou que ele deverá ser demitido. "Ele deve ser retirado da corporação e responder civilmente pelo crime", disse o militar.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade