Publicidade

Estado de Minas REPARAÇÃO HISTÓRICA

MPT rejeita 11 denúncias de 'racismo reverso' contra o Magazine Luiza

As denúncias são contra o programa de trainees da empresa, que é exclusivo para profissionais negros


24/09/2020 18:42 - atualizado 24/09/2020 19:07

Na última sexta-feira (18), a Magalu anunciou a iniciação de um programa para negros(foto: Magazine Luiza/Reprodução)
Na última sexta-feira (18), a Magalu anunciou a iniciação de um programa para negros (foto: Magazine Luiza/Reprodução)
O Ministério Público do Trabalho rejeitou 11 denúncias contra o programa de trainees do Magazine Luiza. O projeto era resevado para profissionais negros e por isso começou a fazer parte de um debate nacional.  De acordo com as denúncias, a empresa estaria recriminando pessoas brancas. 

De acordo com a procuradoria, a iniciativa da empresa é uma ação afirmativa histórica e não configura violação trabalhista.

Segundo eles, a reserva de vagas é uma reparação história de exclusão da população negra no mercado. 

O órgão ainda afirma que a ação tem respaldo da Constituição e no Estatuto da Igualdade Racial.

Na última sexta-feira (18), a Magalu anunciou o início do programa. Nas redes sociais, o projeto acabou dividindo internautas.


Racismo reverso

O racismo reverso é um termo usado para descrever atos de descriminação e preconceito feitos por minorias raciais contra indivíduos pertencentes à maioria racial. Ou seja, quando negros praticam “preoconceito” contra brancos. Apesar de ser um termo recorrente no vocabulário brasileiro, a fala não tem caráter científico e é controvérsa, sendo rechaçada por estudiosos do assunto. 
 
*Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade