Publicidade

Estado de Minas Meio ambiente

Mourão diz que Salles se precipitou e que operações na Amazônia seguem

Ricardo Salles divulgou nesta sexta nota que operações de combate às catástrofes ambientais na Amazônia e no Pantanal seriam suspensas a partir de segunda


28/08/2020 20:20 - atualizado 28/08/2020 20:42

Hamilton Mourão assegura que não haverá bloqueio dos R$ 60 milhões do ministério(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
Hamilton Mourão assegura que não haverá bloqueio dos R$ 60 milhões do ministério (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) afirmou na noite desta sexta-feira (28) que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se precipitou ao divulgar juntamente com a equipe uma nota na qual afirmou que o governo ordenou a suspensão das operações de combate às catástrofes ambientais na Amazônia e no Pantanal a partir de segunda-feira.

“O ministro se precipitou, pô. Precipitação do ministro Ricardo Salles. O que é que tá acontecendo? O governo está buscando recursos para poder pagar o auxílio emergencial, é isso que eu estou chegando à conclusão. Então está tirando recursos de todos os ministérios. Cada ministério oferece aquilo que pode oferecer, né? Então o ministro teve uma precipitação aí e não vai ser isso que vai acontecer, não vai ser bloqueado os R$ 60 milhões aí, entre Ibama e ICMBio, que são exatamente do combate ao desmatamento e a queimada ligada à área do ministério”, relatou.

 

A informação divulgada pelo Ministério do Meio Ambiente, de que iria paralisar 100% das operações do Ibama e do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) na Amazônia e no Pantanal foi recebida com estupefação por organizações não governamentais que atuam no setor e parlamentares.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade