Publicidade

Estado de Minas RACISMO

Homem que ofendeu motoboy com ataques racistas é banido do IFood

Caso ocorreu na última sexta-feira, 31, e repercutiu nas redes sociais


07/08/2020 16:40 - atualizado 07/08/2020 16:59

Homem que ofende motoboy é banido do IFood(foto: Reprodução)
Homem que ofende motoboy é banido do IFood (foto: Reprodução)
O contabilista Mateus Abreu, que ofendeu o motoboy Matheus Pires na última sexta (31), foi banido do IFood, aplicativo de entregas. O caso ocorreu em Valinhos, no interior de São Paulo, e repercutiu nas redes sociais pelo cunho racista que o cliente usou com o entregador.

A discussão foi filmada e, no vídeo, o homem branco, de camiseta azul, identificado como Mateus Abreu Almeida Prado Coutoque, disparou ofensas racistas e classistas ao motoboy. “Você tem inveja disso aqui, você tem inveja dessas famílias, você tem inveja disso aqui [da cor]”, disse.

O entregador, Matheus Pires, manteve a calma e rebateu os ataques. “Eu posso ter a mesma coisa que o senhor. Você tem isso por quê? Seu pai te deu?”, questionou.
 
 

Leia na íntegra a nota do aplicativo.

"Racismo é crime. O IFood condena qualquer forma de preconceito ou discriminação e por isso presta solidariedade e apoio ao entregador Matheus, vítima do crime racial praticado por um consumidor na cidade de Valinhos, São Paulo, conforme vídeo que circula nas redes sociais.

Baseados nos termos de uso do aplicativo, o IFood descadastrou o usuário agressor da plataforma. A empresa está em contato para oferecer ao entregador apoio jurídico e psicológico.
 
O iFood reitera que repudia qualquer ato de discriminação e preza pelo respeito à diversidade em todas ações que realiza, de acordo com os valores presentes em seu Código Conduta e Ética. 
 
Em casos como este, o iFood recomenda registrar boletim de ocorrência e entrar em contato com a empresa pelos canais oficiais de atendimento via aplicativo, enviando o Boletim de Ocorrência (B.O.).
 
Ao receber qualquer tipo de relato com teor como este, o IFood apura as ocorrências e, quando comprovada o descumprimento dos termos e condições de uso, desativa o cadastro dos envolvidos. A empresa está à disposição para colaborar com a investigação do caso e aguarda mais informações das autoridades responsáveis".
 
* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade