Publicidade

Estado de Minas

Justiça manda Fundação Palmares tirar texto de site que questiona Zumbi

Juíza da 9ª Vara Federal Cível entendeu que os textos explicitam desconsideração da raça e cultura


postado em 29/05/2020 23:21

A juíza determinou a retirada dos textos e multa de R$ 1 mil por dia, caso não seja cumprido(foto: Facebook/Reprodução)
A juíza determinou a retirada dos textos e multa de R$ 1 mil por dia, caso não seja cumprido (foto: Facebook/Reprodução)
O Tribunal Regional Federal da 1ª Região determinou, nesta sexta-feira (29/5), que a Fundação Cultural Palmares retire do site da instituição artigos que desqualificam a figura de Zumbi dos Palmares. 

A decisão da juíza federal Maria Cândida Almeida, da 9ª Vara Federal Cível, atendeu a ação popular movida pelos deputados federais Túlio Gadêlha (PDT-PE), Benedita da Silva (PT-RJ), Áurea Carolina (PSOL-MG) e Bira do Pindaré (PSB-MA). 

De acordo com a juíza, o texto é "explícita desconsideração da raça, cultura e consciência negras", e que a Fundação Cultural Palmares, ao promover a sua divulgação em seu sítio institucional, adere ao
posicionamento manifestado por seus autores".

Uma das publicações diz que "Zumbi e a Consciência Negra são fatos questionáveis decorrentes da luta esquerdista que utilizou o povo negro como massa de manobra".

Outro texto diz que "se existe uma Consciência Negra no Brasil, também deve existir uma branca e outra indigenista, coisas que não existem”. 
 
A juíza determinou a retirada dos textos e multa de R$ 1 mil por dia, caso não seja cumprido. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade