Publicidade

Estado de Minas DIAS DE ANGÚSTIA

Brasileiros vivem drama sem conseguir retornar do Canadá

Ausência de voos gera dificuldades para grupo que espera há dois meses voltar ao Brasil


postado em 24/05/2020 18:00 / atualizado em 24/05/2020 18:48

A mineira Maria Elizabeth Lins faz parte do grupo que não consegue voltar ao Brasil(foto: Arquivo pessoal/Reprodução)
A mineira Maria Elizabeth Lins faz parte do grupo que não consegue voltar ao Brasil (foto: Arquivo pessoal/Reprodução)
Um grupo de mais de 200 brasileiros vive dias de angústia por não conseguir retornar do Canadá em meio à pandemia do novo coronavírus. Com os voos do país para o Brasil cancelados e falta de uma previsão concreta de restabelecimento das viagens, eles reclamam do descaso das autoridades brasileiras e cobram alguma ação do Itamaraty para voltar para casa. Há relatos de gente desalojada e pessoas em situação de vulnerabilidade.


A estudante pernambucana Maria Fernanda Viegas chegou ao país em janeiro, como turista, com passagem de volta marcada para junho. Porém, o voo, operado pela WesJet, que levaria a brasileira até Fort Lauderdale, nos EUA, de onde voaria para o Brasil foi cancelado e até agora ela não conseguiu reembolso, nem informações concretas sobre a remarcação.


“Meu caso é mais simples, pois tive garantia que em Fort Lauderdale terei o voo para o Brasil, operado pela Azul, mas dependendo do reembolso da outra companhia para comprar uma nova passagem do Canadá para Fort Lauderdale. Tem pessoas em situação pior”, diz a estudante, que possui o visto norte-americano. Quem não possui, não tem a opção de retorno pelo país.   


É o caso da gerente de condomínio paulista Dulce Helena Dias, que foi ao Canadá visitar a filha e deveria ter voltado em 9 de abril. No entanto, seu voo foi cancelado pela Air Canada três vezes e não há previsão de remarcação. A companhia é a única que opera voos diretos do país para o Brasil. Paciente de câncer, ela faz uso de medicamento contínuo, comprado no Brasil, o que aumenta a apreensão por um retorno. Segundo ela, as recomendações do Itamaraty são para um retorno imediato, mas via Estado Unidos ou Europa, cujo o preço das passagens é um impeditivo para ela e outros brasileiros na mesma situação. “Custam mais de 12 mil reais”, diz ela.

Dulce Helena Dias tenta retornar desde abril(foto: Arquivo pessoal / Reprodução)
Dulce Helena Dias tenta retornar desde abril (foto: Arquivo pessoal / Reprodução)

Mais de 200 brasileiros, em várias regiões do Canadá, se encontram na mesma situação, conectados em um grupo de WhatsApp onde trocam informações. “Tem gente esperando desde março. Minha mãe tinha passagem para 30 de março, foi cancelada, compramos uma nova passagem para 4 de junho, pela Air Canada, novamente remarcada para 25 de junho e novamente cancelada. Só terá voo em agosto. Tem gente que já passou por cinco cancelamentos, em diferentes companhias” , diz a jornalista mineira Márcia Lins que reside no Canadá e tenta resolver a situação da mãe Maria Elizabeth Lins que foi visitá-la. 


O consulado brasileiro em Toronto instruiu brasileiros a voltar ao país via Estados Unidos, solicitando um visto de trânsito, em caráter emergencial, à embaixada local, ou retornar pela Europa, onde ainda existem alguns voos para cidades brasileiras. No entanto,a situação não é simples para a maioria.

“A imigração dos EUA está fechada, não estão emitindo visto, e as passagens pela Europa tem um custo muito elevado e com possibilidade de novos cancelamentos e risco da pessoa ficar presa no aeroporto. Temos jovens, idosos, situações de famílias que entregaram apartamentos aqui no Canadá e não têm mais onde ficar, gente com aluguel vencido, necessidade de medicação e sem condições de se manter em Toronto por mais tempo. Nossa urgência é um voo saindo Canadá para o Brasil”, afirma Márcia. 

 

ITAMARATY

A reportagem procurou o Itamaraty para uma resposta sobre a situação dos brasileiros no Canadá, mas ainda não obteve resposta. O Ministério das Relações Exteriores criou um Gabinete Consular de Crise (G-CON), para assistência a viajantes brasileiros afetados pela pandemia do novo coronavírus no exterior. Para procurar auxílio por esse canal, é preciso responder a um formulário ou entrar em contato pelo telefone 55 (61) 9826 00 610, no caso dos brasileiros na América do Norte, Central e Caribe.

 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade