Publicidade

Estado de Minas

Passageira denuncia motorista após receber áudios racistas; ouça

A passageira teria cancelado uma corrida porque o motorista teria demorado. Em resposta, recebeu diversos áudios com xingamentos racistas, enviados pelo funcionário da empresa


postado em 13/02/2020 17:43 / atualizado em 13/02/2020 17:55

(foto: Reprodução/Twitter)
(foto: Reprodução/Twitter)
Uma mulher negra afirmou ter sido vítima de racismo ao utilizar o serviço do aplicativo InDriver, em Curitiba (PR). A passageira teria cancelado uma corrida porque o motorista teria demorado muito. Em resposta, recebeu diversos áudios, com xingamentos racistas, enviados pelo funcionário da empresa. O motorista conseguiu o numero da mulher por meio do próprio aplicativo, que mostra o número dos clientes.



O motorista do aplicativo teria enviado quatro áudios com diferentes tipos de ofensas, todas fazendo referência ao tom de pele da vítima. “"Por que você pede o carro se não precisa, sua filha da p***? Preta do c***. Gente como você a gente trata como verme. Teu endereço, eu sei qual é, tá? Eu sei os dois endereços que você colocou. A gente se cruza aí, sua arromb***, sua preta do inferno", diz trecho.

"Tua fotinho vai para o grupo dos motoristas aqui, para quando aparecer a sua cara na solicitação, a gente bloquear. Vai arrumar o que fazer, escrava do c***", gritou o homem em outro áudio.
 
Uma investigação foi aberta pela Polícia Civil. O motorista está sendo procurado para prestar esclarecimentos e pode responder por ameaça e injúria racial. De acordo com a corporação, "esse material será encaminhado para a perícia. O motorista desse aplicativo, que já foi identificado por nós, será intimado e formalmente interrogado".
 
O post com os áudios foi publicado em 10 de fevereiro. Apesar disso, o caso só teve repercussão agora nas redes sociais. Internautas cobram uma cobrança da empresa de aplicativo e da própria Polícia Civil. 

“Que absurdo, isso é racismo”, disse uma internauta. “Fogo nos racistas! Você pode processar esse imbecil”, afirmou outro.
 

Bloqueado 

 
A InDriver informou que o motorista foi bloqueado da plataforma assim que a empresa tomou conhecimento da denúncia. "A inDriver afirma seu compromisso com o respeito e segurança entre motoristas e usuários e reitera seu total repúdio a situações como esta", disse.




Publicidade