Publicidade

Estado de Minas

STJ autoriza João de Deus a deixar prisão para tratamento médico

O ministro atendeu a um pedido da defesa de João de Deus, que tem problemas de pressão arterial e um 'aneurisma da aorta abdominal com dissecção e alto risco de ruptura', segundo os advogados


postado em 21/03/2019 19:34 / atualizado em 21/03/2019 19:37

O médium deverá ficar internado durante o período de quatro semanas(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )
O médium deverá ficar internado durante o período de quatro semanas (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil )
O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Nefi Cordeiro determinou hoje (21) que o médium João de Deus deixe a prisão e seja encaminhado para internação no Instituto de Neurologia de Goiânia. De acordo com a decisão, o médium deverá ficar internado durante o período de quatro semanas, sob escolta policial, ou monitoramento por tornozeleira eletrônica. 
 
João de Deus foi preso no 16 de dezembro do ano passado sob a acusação de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável, crimes que teriam sido praticados contra centenas de mulheres na instituição em que atendia pessoas em busca de tratamento espiritual, em Abadiânia, Goiás.
 
O ministro atendeu a um pedido da defesa de João de Deus, que tem problemas de pressão arterial e um "aneurisma da aorta abdominal com dissecção e alto risco de ruptura", segundo os advogados.  
 
Na decisão, Nefi Cordeiro entendeu que todo preso tem direito à dignidade e à saúde. "Deverá o paciente, como decorrência, ser tratado pelo tempo mínimo indicado como necessário, em princípio de quatro semanas, salvo adiantada melhoria em seu estado de saúde que lhe permita o retorno ao normal tratamento na unidade prisional.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade