Publicidade

Estado de Minas GERAL

Incêndio na Refinaria de Manguinhos, no Rio de Janeiro, é controlado

Segundo a empresa, será aberta uma sindicância para averiguar o que provocou as chamas, que não causaram vítimas


postado em 17/12/2018 17:29 / atualizado em 17/12/2018 18:05

(foto: Twitter/Centro de Operações Rio de Janeiro/reprodução)
(foto: Twitter/Centro de Operações Rio de Janeiro/reprodução)

O incêndio atingiu a área de descarga e recebimento de matéria-prima da Refit (antiga Refinaria de Manguinhos) já está controlado, informou na tarde desta segunda-feira, 17, a empresa. Não houve vítimas. A empresa informa ainda que abrirá uma sindicância interna para apurar todas as causas que levaram a esse incidente.

"Em razão da rápida ação da brigada de combate a incêndio da Refinaria, o fogo ficou limitado a região onde se encontravam os caminhões que estavam descarregando", afirma a empresa. A prioridade, acrescenta, foi impedir que o fogo se alastrasse para áreas de maior risco, como as áreas de armazenagem e de produção.

Segundo a Refit, o fogo, iniciado em um único caminhão, em questão de minutos atingiu as demais carretas, que se encontravam próximas ao local. "Assim não havia outro procedimento a ser adotado a não ser permitir que todo o produto que existia nos caminhões se exaurisse através das chamas. Com isso, a prioridade de nossa brigada de incêndio foi em evacuar as instalações e impedir o alastramento do fogo", explica.

O motorista Nilson Altamiranda, que deixou a refinaria há pouco, confirmou que o incêndio começou após a explosão de um caminhão que descarregava nafta e se alastrou por outros cinco caminhões. Segundo ele, mais de 30 veículos foram retirados do local e a expectativa é que a área fique fora de operação pelas próximas semanas.

Por volta das 15h30, familiares de funcionários da Refit começaram a chegar ao local em busca de informações. De acordo com Amalia Cuchinelli, o irmão Tiago Barbosa silva trabalha na área elétrica e costuma se comunicar com a família no horário do almoço. Após os apelos da família ele veio até a portaria, mas não deu outras informações.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade