Publicidade

Estado de Minas

Sem ganhar desde 1984, Portela faz desfile para romper jejum, diz Barros


postado em 09/02/2016 07:25 / atualizado em 09/02/2016 08:57

(foto: AFP PHOTO/ VANDERLEI ALMEIDA )
(foto: AFP PHOTO/ VANDERLEI ALMEIDA )
 

Desde 1984 sem ganhar um título de campeã, a Portela desfilou este ano "para romper qualquer jejum", disse o carnavalesco da escola, Paulo Barros. Estreante na Portela, Barros afirmou que a agremiação procurou se livrar do "ranço" da tradição e fez a sua passagem para a modernidade, credenciando-se ao título.

"Eu acho que a Portela fez um desfile para romper qualquer jejum. O principal é que a Portela entendeu que precisava se modernizar, entendeu que tinha que fazer um desfile para competir, para ser campeã", disse o carnavalesco.

Musa Gracyanne Barbosa representou a rainha do Egito em carro alegórico da Portela(foto: AFP PHOTO/ VANDERLEI ALMEIDA )
Musa Gracyanne Barbosa representou a rainha do Egito em carro alegórico da Portela (foto: AFP PHOTO/ VANDERLEI ALMEIDA )

"Na verdade, esse ranço que colocaram em cima da Portela, da tradição, é muito pesado. Isso vem de fora, isso não é real, isso não é concreto. A Portela não é nada disso. É lógico que ela nunca vai deixar de ser tradicional, mas a Portela está cansada desse peso, ela não quer mais carregar esse peso nas costas. Ela quer ser campeã do carnaval, e ela entendeu que para isso tem que disputar com as armas da modernidade", acrescentou.

Barros contou ainda que a Portela foi sua primeira escola do coração. "É inusitado eu ser carnavalesco da Portela. Isso é a história da minha vida", disse. Sua continuidade na escola, no entanto, ainda será discutida com a direção.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade