Publicidade

Estado de Minas

Homem morre afogado dentro de carro durante alagamento na Ceilândia, no DF

Fatalidade ocorreu no mesmo local em que uma criança ficou presa dentro de um ônibus escolar em outubro, e morreu afogada


postado em 22/01/2014 07:48 / atualizado em 22/01/2014 07:54

Outras duas pessoas que estavam no veículo conseguiram sair com vida (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)
Outras duas pessoas que estavam no veículo conseguiram sair com vida (foto: Daniel Ferreira/CB/D.A Press)

Um homem morreu afogado durante o temporal da noite desta terça-feira (22/1), em Ceilândia. Manoel Silva Júnior, de 20 anos, estava dentro de um carro, debaixo do viaduto da QNN 5/7, quando a água invadiu o veículo. Outras duas pessoas que estavam dentro do carro conseguiram se salvar. Os bombeiros tentaram reanimá-lo, mas ele morreu dentro da viatura.

A água chegou a atingir dois metros de altura debaixo do viaduto. Quando o nível baixou, a polícia encontrou uma arma no chão, ao lado do carro. Os outros dois ocupantes do veículo foram levados para delegacia para prestarem depoimentos.

A irmã da vítima chegou ao local chorando e preferiu não comentar o ocorrido. No entanto, uma amiga, Gabriela Pereira Alves, demonstrou indignação. "Vão esperar morrer mais quem para resolver essa situação? Toda vez isso aqui alaga", reclamou ela.

A fatalidade ocorreu no mesmo local em que, em outubro de 2013, uma criança também morreu afogada dentro de um ônibus escolar. Na ocasião, quatro crianças foram levadas para o Hospital de Ceilândia. Três ficaram sob observação e Geovana, uma criança de seis anos, não resistiu.

Alagamentos

A forte chuva de hoje também causou alagamentos em outros pontos do Distrito Federal. Em Vicente Pires, a situação foi agravada por crateras que tomam conta da Rua 10 e deixaram diversos carros presos.

Uma grávida de cinco meses, que estava com o filho de dois anos no carro, viu o carro ser coberto pela água até a altura da cintura, e não conseguia retirar o veículo do buraco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade