Publicidade

Estado de Minas CHECAMOS

É antigo o vídeo em que gasolina da Petrobras é vendida a R$ 2,62 no Paraguai

Conteúdo foi amplamente publicado em fevereiro de 2021, quando o preço médio do combustível ultrapassou os R$ 5,30 em postos brasileiros


03/03/2021 20:58 - atualizado 04/03/2021 07:49

“Por que no Paraguai está mais barata a gasolina?”, questionam usuários ao compartilhar um vídeo em que uma funcionária de um posto no Paraguai, vestindo uniforme da Petrobras, informa que o litro do combustível da petroleira brasileira está sendo vendido a R$ 2,62 no país.

O conteúdo foi amplamente publicado em fevereiro de 2021, quando o preço médio do combustível ultrapassou os R$ 5,30 em postos brasileiros. O vídeo circula, contudo, ao menos desde 2018. Em 3 de março de 2021, a gasolina da Petrobras estava sendo vendida a cerca de R$ 5,74 no posto da cidade em que as imagens foram gravadas, segundo apurou a AFP.

Na sequência, amplamente compartilhada no Facebook (1, 2, 3), um homem afirma estar no Paraguai e pergunta a uma funcionária de um posto da Petrobras por quanto está sendo vendido o litro de gasolina, ao que ela responde: “Está 2,621”.

Após confirmar o nome da cidade em que o vídeo estava sendo gravado - Salto del Guairá, na fronteira do Paraguai com o Brasil -, o autor da gravação diz: “O povo está sendo roubado, R$ 2,62 a gasolina aqui no Paraguai, aditivada, né? Meu Deus, isso é uma vergonha”.

“Porque que a gasolina produzida no Brasil é vendida mais barata no Paraguai não entendi Petrobras? Não deveria ser ao contrário?”, questionou um usuário ao compartilhar o vídeo no Facebook em fevereiro deste ano.

A gravação circula em um momento de alta no preço dos combustíveis no Brasil. Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) o preço médio da gasolina aditivada cobrado em postos por todo o Brasil foi de R$ 5,313 do dia 21 até 27 de fevereiro de 2021.

O vídeo compartilhado nas redes não foi gravado, contudo, neste contexto.

Preço não é de 2021


Uma busca no Facebook pelas palavras-chave “gasolina”, “Paraguai” e “2,62” levou a publicações do mesmo vídeo feitas ao menos desde 4 de fevereiro de 2018 (1, 2, 3). O AFP Checamos não pôde confirmar a data exata em que o vídeo foi filmado, mas isso descarta que ele seja atual.

Em nota oficial publicada em 1º de março deste ano, a Petrobras afirmou serem “falsas” as mensagens que afirmavam que a gasolina da companhia estava sendo vendida a R$ 2,62 no Paraguai no início de 2021.

“A Petrobras esclarece que são falsas as mensagens que têm circulado nas redes sociais mostrando um posto de combustível da companhia no Paraguai, vendendo gasolina aditivada a R$ 2,62. Há dois anos a Petrobras não tem rede de postos de gasolina no país”, afirmou a companhia.

Ainda de acordo com a nota, a Petrobras vendeu 100% da sua participação societária  nas empresas Petrobras Paraguay Distribución Limited (PPDL UK), Petrobras Paraguay Operaciones y Logística SRL (PPOL) e Petrobras Paraguay Gas SRL (PPG) em 2019. “O acordo prevê o licenciamento para uso da marca Petrobras nas estações de serviço daquele país, pelo período de cinco anos”, acrescentou.

Um jornalista da AFP no Paraguai entrou em contato com um dos postos que ainda utiliza a marca da Petrobras em Salto del Guairá, cidade onde foi feito o vídeo viralizado, para verificar por quanto efetivamente está sendo vendido o combustível da companhia.

Segundo informou o posto em 3 de março de 2021, a gasolina da Petrobras estava sendo vendida a 6.700 guaranis, ou R$ 5,74, de acordo com o câmbio do mesmo dia.

O valor, mais de duas vezes superior ao compartilhado nas redes, é próximo ao divulgado no site Global Petrol Prices, que monitora o custo de combustíveis em 150 países. Segundo a plataforma, o litro da gasolina custava 6.040 guaranis no Paraguai em 1º de março de 2021.

Diferenças de valores


Uma discrepância entre os valores cobrados pela gasolina no Brasil e no Paraguai já foi relatada, contudo, em outras ocasiões. 
Captura de tela feita em 3 de março de 2021 de uma publicação no Facebook
Captura de tela feita em 3 de março de 2021 de uma publicação no Facebook

Uma sequência semelhante à agora viralizada, em que um homem com uma voz muito parecida à do vídeo compartilhado em 2021 pergunta o preço da gasolina da Petrobras em Salto del Guairá e é informado o mesmo valor de R$ 2,62 foi encontrado, por exemplo, em postagens que circulam desde 2017.

Nesta gravação, o funcionário abordado informa que é “segunda-feira, véspera de feriado de carnaval” e o autor do vídeo cobra um posicionamento do ex-presidente Michel Temer, indicando que a gravação foi feita durante o seu governo.

Como Temer assumiu após o carnaval de 2016, tudo indica que essas imagens foram feitas em fevereiro de 2017. Nessa época, o valor médio da gasolina no Brasil era R$ 3,754. A equipe de checagem da AFP localizou, ainda, um terceiro vídeo semelhante, também do início de 2017.

Em seu site, a Petrobras explica porque o valor do combustível pode variar dependendo do país: “O preço cobrado no Brasil pela gasolina que sai da refinaria equipara-se aos preços de outros países que possuem mercados de derivados abertos e competitivos. No entanto, há uma grande variação na lógica de formação de preços de bomba em cada país”.

“Além de eventuais diferenças nos preços de produtores, distribuidores e revendedores, o ambiente regulatório dos países pode diferir, devido aos impostos e eventuais subsídios governamentais”, acrescenta.

No Brasil, o custo da gasolina é composto pelo preço cobrado pela Petrobras nas refinarias, mais os impostos Cide, Pis/Pasep, Cofins e ICMS.

Em resumo, é falso que a gasolina da Petrobras esteja sendo vendida a R$ 2,62 no Paraguai em fevereiro de 2021, enquanto o preço médio no Brasil supera os R$ 5,30. O vídeo viralizado circula ao menos desde 2018. Em 3 de março, um posto de gasolina no Paraguai informou à AFP que a gasolina da petroleira brasileira estava sendo vendida a R$ 5,74.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade