Publicidade

Estado de Minas

Atentado em Londres deixa dois mortos, diz BBC; polícia mata terrorista

Ao menos 12 pessoas ficaram feridas; local do ataque, London Bridge foi cenário de outro atentado em 2017


postado em 29/11/2019 16:33 / atualizado em 29/11/2019 17:32

(foto: DANIEL SORABJI /AFP)
(foto: DANIEL SORABJI /AFP)
Um terrorista matou duas pessoas a facadas, antes de ser morto a tiros pela polícia na London Bridge, no Centro de Londres, informaram autoridades do Reino Unido citados pela BBC e outros veículos de imprensa britânicos. O ataque desta sexta-feira levou autoridades a isolar uma área próxima do distrito financeiro da capital britânica.

O autor do ataque estava usando um colete falso de explosivos e acabou baleado e morto no local do ataque. A polícia afirmou que o incidente era tratado como terrorismo e que algumas pessoas ficaram também feridas.

O premiê britânico, Boris Johnson, disse que o episódio aparentemente já foi controlado. O prefeito de Londres, Sadiq Khan, afirmou que a polícia não buscava mais ninguém relacionado ao ataque.

 

"O suspeito, um homem, foi ferido a tiros pelos oficiais armados da polícia de Londres e posso confirmar que o suspeito morreu no local", declarou à imprensa um responsável da polícia antiterrorista, Neil Basu.


"Também posso confirmar que (o ataque) é considerado como um ato terrorista", acrescentou.

 

Ao menos 12 pessoas ficaram gravemente feridas no ataque com faca cometido por um homem na London Bridge, no centro de Londres, informou o prefeito. "Confirmamos que várias pessoas ficaram feridas, algumas gravemente", disse Khan a jornalistas. 

 

"Estamos lidando com um incidente na Ponte de Londres", afirmou a corporação em um comunicado. Segundo a emissora BBC, dois tiros foram disparados. Vídeos e fotos que circulam nas redes sociais mostram carros de polícia e ônibus parados na ponte. O serviço de emergência britânico disse que enviou equipes ao local.

 

A Ponte de Londres foi cenário de um atentado em junho de 2017, quando três militantes atropelaram pedestres e depois atacaram outros em uma área próxima, matando oito pessoas. (Com agências internacionais).  

 

 


Publicidade