UAI
Publicidade

Estado de Minas SERRA DA PIEDADE

Arquidiocese terá que retirar portão em rodovia que dá acesso a igreja

Equipamento é usado como controle de visitação ao Santuário Basílica de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté


02/06/2022 10:27 - atualizado 02/06/2022 18:10

serra piedade
Arquidiocese disse manter diálogo com poder público sobre barreira (foto: IEPHA-MG/Arquivo)
O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais - DEER-MG emitiu notificação à Arquidiocese Metropolitana de Belo Horizonte, para que seja removido portão que bloqueia a rodovia AMG-1235, que dá acesso ao Santuário Basílica de Nossa Senhora da Piedade, em Caeté.

O portão serve de controle do movimento de visitantes ao santuário e ao complexo da Serra, o ponto mais alto da Grande-BH. No início do ano, os moradores de Caeté reivindicavam a suspensão da cobrança de R$ 10 para acesso ao pico. Eles se diziam excluídos de celebrações religiosas, peregrinação e contemplação do conjunto paisagístico.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Justiça Habitação e Urbanismo de Caeté, instaurou procedimento administrativo solicitando informações à Mitra e ao DER-MG sobre notícia de que haveria um portão obstruindo Rodovia Estadual AMG-1235.

O procedimento está sendo regularmente instruído, com a documentação remetida pelos atores envolvidos. Para este fim, levantamento de informações, já foram realizadas algumas reuniões mas, destaca-se, não houve, ainda, nenhuma notificação por parte do MPMG acerca de medidas a serem tomadas.

Em nota a Arquidiocese Metropolitana de Belo Horizonte informou que "o Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade já está em diálogo com o poder público, na expectativa de conseguir preservar a sua portaria, essencial para proteger os peregrinos, visitantes, o patrimônio religioso, histórico, cultural e ambiental. O território do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade está sob responsabilidade da Igreja Católica, que além de zelar pela preservação de bens histórico-culturais do século 18, da segurança dos peregrinos, cuida para que não sejam depredados bens naturais, com medidas de prevenção a incêndios, atropelamentos de animais, dentre outras ações. Essas importantes iniciativas exigem adequado controle do fluxo de pessoas que acessam o território sob os cuidados da Igreja Católica. Esperamos que prevaleça o bom senso e as autoridades não determinem o enfraquecimento das iniciativas de proteção aos peregrinos e ao Santuário que, com os seus tombamentos nas instâncias municipal, estadual e federal, precisa ser cuidado por todos."

A Serra da Piedade faz parte do conjunto da Serra do Curral, com elevação de 1.746 metros, sendo o marco-guia dos primeiros bandeirantes que chegaram à região por volta de 1673. A paisagem cultural da serra é concebida pelo simbolismo religioso atribuído, que surgiu devido à lenda de uma aparição da figura da Virgem com Jesus nos braços no alto da Serra. 

A capela construída em homenagem a Nossa Senhora da Piedade fica no topo da Serra, teve sua construção iniciada em 1767, e foi concluída em 1778. O Conjunto Arquitetônico compreende a Igreja Nossa Senhora da Piedade, a Casa dos Romeiros, o Cruzeiro com imagem da cena do calvário, edificação usada como lanchonete, outra como restaurante e, a Igreja-Abrigo da Serra da Piedade (projeto do arquiteto Alcides Rocha Miranda) e outras edificações. O tombamento estadual do Conjunto Paisagístico da Serra da Piedade foi declarada como monumento natural em 1989.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade