UAI
Publicidade

Estado de Minas PIRÂMIDE FINANCEIRA

Casal gospel acusado de estelionato recebeu até R$ 150 mil de investidores

Conforme investigações, David e Izabela Barros usavam cultos em igrejas evangélicas para atrair investidores e mantinham contatos em 12 grupos de WhatsApp


09/05/2022 17:23 - atualizado 09/05/2022 22:58

David Barros e Izabela Barros exibiam vida de luxo nas redes sociais
David Barros e Izabela Barros exibiam vida de luxo nas redes sociais (foto: Reprodução/Instagram)
A Polícia Civil de Lagoa Santa deu informações sobre o inquérito aberto contra a cantora gospel Izabela Cristi Gomes Barros e seu marido, David Robson Barros, que estão presos sob acusação de estelionato em razão do não cumprimento das promessas de lucros elevados em operações de compra e venda de ações na bolsa de valores.

Em entrevista coletiva nesta segunda-feira (9/5), o delegado Flávio Rabello afirmou que o casal usava culto em igrejas evangélicas para atrair investidores. Cerca de 15 pessoas das cidades de Vespasiano, Lagoa Santa e Belo Horizonte registraram queixas, mas o número de vítimas de um possível esquema de pirâmide financeira pode ultrapassar 300.

  • Cantora gospel Izabela Cristy é acusada de manter esquema de pirâmide

No depoimento à Polícia Civil, David Barros disse que operava como trader na bolsa de valores - adquirir e negociar papéis no mesmo dia com o objetivo de obter lucro. Ele começou os investimentos com amigos, que, satisfeitos com os retornos, repassaram a maneira como ele trabalhava e, consequentemente, atraíram novos clientes.

Barros disse à PC que ampliou as aplicações após a criação de 12 grupos de investidores no WhatsApp. Além disso, ele e Izabela frequentavam igrejas evangélicas da região e, durante os cultos, diziam que “investimento era um propósito de Deus”.

“A investigação trabalha com essa hipótese, de que o trade é legal. O que estamos apurando é se eles fizeram promessas, quando estavam passando às vítimas a ideia de lucros altos, sabendo que não cumpririam isso, configurando em crime de estelionato”, frisou o delegado Flávio Rabello.

“O número de vítimas poderá ser superior, e as denúncias podem ser feitas em qualquer unidade policial”, complementou.

Investimentos de até R$ 150 mil


De acordo com a Polícia Civil, a empresa ID Investimentos tinha em torno de três mil clientes cadastrados com valores aportados de R$ 4 mil a R$ 40 mil. Contudo, houve quem colocasse cerca de R$ 150 mil em posse do suspeito.

No depoimento, David Barros afirmou ter uma renda mensal de R$150 mil, mas, conforme o delegado, não comprovou a fonte do dinheiro.

A cantora gospel Izabela Barros ainda será ouvida nesta segunda-feira e permanece reclusa no Presídio de Vespasiano.

O casal teve a prisão temporária decretada na última sexta-feira passada, e o prazo vence nesta terça-feira (10/5). “Após o depoimento da acusada e das diligências, vamos decidir e tentar  reverter para a prisão preventiva”, pontuou Flávio Rabello.

Entenda o caso


Isabela Cristi Gomes Barros, que se apresenta nas redes sociais como Izabela Cristy, de 28 anos, e o marido David Robson de Barros, de 33 anos, são donos da plataforma I&D Investimentos, que compra e vende ações na bolsa de valores na operação denominada 'day trade'.

Segundo as vítimas, a plataforma prometia o retorno dos aportes dos clientes em até 40 dias, mas, após os prejuízos, eles não eram mais atendidos pelo casal.

A partir das denúncias, a Polícia Civil começou a investigar o casal por suspeita de pirâmide financeira.

A Polícia Militar cumpriu mandado de prisão contra David e Izabela no apartamento do casal, em Lagoa Santa. Segundo os militares, os acusados resistiram à ordem, e a porta do imóvel precisou ser arrombada. Além disso, eles tentaram usar a filha de apenas 3 meses como “escudo”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade