UAI
Publicidade

Estado de Minas CASO ESCLARECIDO

Homens são presos por tiros contra casa de pais de prefeito

Foram presos o mandante e o executor do crime


25/01/2022 19:28 - atualizado 25/01/2022 19:29

O delegado Carlos Fernandes
O delegado Carlos Fernandes contou como foram as investigações (foto: PCMG)
Uma investigação que teve início em 7 de maio de 2021, quando a casa dos pais do prefeito de Prata, no Triângulo Mineiro, Marcel Vieira Rodrigues da Silva, o “Xexéu”, foi vítima de um atentado, quando vários disparos de armas de fogo foram feitos em direção à residência, foi concluída nessa segunda-feira (24/1), com a prisão de dois homens, um de 48 anos, apontado como mandante do crime, e outro de 36, que seria o executor. Foram cumpridos, ainda, quatro mandados de busca e apreensão, em imóveis dos suspeitos.

 

Segundo o delegado Carlos Antônio Fernandes, da Delegacia Regional de Polícia Civil em Ituiutaba, que investigou o caso, além dos tiros, foi deixada no imóvel alvo da ação criminosa uma carta com ameaças ao chefe do executivo municipal e seus familiares.

As investigações indicam que a motivação do crime está ligada à negativa da prefeitura de prorrogação de um contrato de locação de imóvel pertencente ao suspeito apontado como mandante.


O delegado diz ainda que, no primeiro momento do trabalho investigativo, a equipe chegou à indicação de quem poderia ser o mandante. “Mas nós tínhamos que trazer isso para os autos do inquérito policial. Então representamos pela quebra de sigilos telefônico e telemático e identificamos a participação de mais duas pessoas. Conseguimos demonstrar que elas estiveram juntas antes, no momento e posteriormente ao crime.”


Em novembro do último ano, o suspeito de ser o executor foi preso em flagrante por crime semelhante - ele atirou contra uma concessionária -, quando também houve a apreensão de uma arma de fogo.


“Contamos com o apoio irrestrito do Posto de Perícia Integrado de Uberlândia e conseguimos comparar os fragmentos de projéteis disparados na casa da vítima, ou seja, dos pais do prefeito, com aqueles propelidos pela arma de fogo apreendida, concluindo se tratar da mesma arma”, diz ele.


A partir das provas técnicas e testemunhais obtidas no procedimento investigatório, que reúne mais de 400 páginas, o delegado representou à Justiça pelas medidas de prisão contra os dois homens investigados.


Nas buscas, os policiais civis apreenderam vestimentas e aparelhos celulares. “Esses materiais serão periciados e poderão trazer novas informações para o inquérito policial”, observa o delegado Fernandes.


A operação para o cumprimento dos mandados de prisão e de busca e apreensão contou ainda com a participação de equipes da Regional em Ituiutaba e das Delegacias de Polícia Civil em Prata e Monte Alegre de Minas.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade