UAI
Publicidade

Estado de Minas SUSPEITO ESTÁ FORAGIDO

Catadora de recicláveis denuncia estupro à polícia em Juiz de Fora

Com apoio de uma unidade de resgate, a vítima foi conduzida para um hospital da cidade; suspeito ainda não foi encontrado


24/01/2022 18:33 - atualizado 24/01/2022 22:55

Viaturas da Polícia Militar
Segundo a Polícia Militar, o suspeito já foi identificado e está sendo procurado (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
A Polícia Militar (PM) informou nesta segunda-feira (24/1) que uma mulher de 39 anos, coletora de recicláveis, acionou as autoridades relatando ter sido vítima de estupro em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

Os policiais tomaram ciência do ocorrido no último sábado (22/1), por volta das 12h47, quando foram até a Rua Benjamin Guimarães, no Bairro Vale do Ipê, na Região Central da cidade.

Segundo a PM, a mulher relatou que transitava pela rua quando um homem, alegando ser primo de um conhecido dela, a abordou. Então, ele teria usado de força física e feito ameaças de morte para obrigá-la a ir com ele para o interior de um terreno baldio. 


Chegando ao local pretendido, o suspeito teria forçado a vítima a praticar sexo oral nele e, em seguida, a estuprado. A violência sexual, ainda segundo o registro policial, foi acompanhada de socos e chutes na cabeça e região abdominal da vítima. 

Segundo ela, o agressor também trabalha recolhendo recicláveis e costuma se hospedar em um hotel no Centro da cidade. A polícia, então, foi até o estabelecimento. As imagens do circuito interno de TV, disponibilizadas pelo proprietário do local, auxiliaram na identificação do autor – que, inclusive, é conhecido no meio policial pela prática de crimes na Região Central de Juiz de Fora, destaca a PM. 

Posteriormente, foram realizadas diligências, ainda no sábado, no endereço dado pelo autor em ocorrências anteriores, mas ele não estava. A mãe do agressor disse, na ocasião, que não via o filho desde sexta-feira (21/1). 

Com apoio de uma unidade de resgate, a mulher foi conduzida até o Hospital de Pronto Socorro Dr. Mozart Teixeira (HPS), no município, onde permaneceu em observação devido aos traumas no rosto e dores abdominais. 

Em atendimento a uma requisição emitida pela Polícia Civil e entregue ao hospital, a mulher passará por exame de corpo de delito. Segundo informações do HPS, uma amostra de vestígios já foi coletada, e o material será analisado em Belo Horizonte.  

Ainda conforme a autoridade policial, as operações de rastreio seguem em curso na tentativa de localizar o agressor.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade