UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

População de distrito do Norte de Minas amedrontada com casos de COVID-19

Medo aumentou após a morte de moradora da localidade de São Geraldo; mas prefeitura não confirma casos


11/12/2021 18:07 - atualizado 11/12/2021 19:38

Vista de Igreja do distrito de São Geraldo
(foto: Rede sociais/Divulgação)
Os cerca de mil moradores do distrito de São Geraldo, no município de Francisco Sá, no Norte de Minas, estão assustados com um suposto surto da COVID-19 no lugarejo. O pavor aumentou depois da morte de uma moradora da localidade que, de acordo com a família, tinha testado positivo para o coronavírus.

A aposentada Selma Regina Nunes, de 59 anos, que mora em São Geraldo, disse ao ESTADO DE MINAS, na tarde deste sábado (11/12), que foram notificados 23 casos de COVID-19, entre moradores do distrito de uma semana pra cá. E que, com exceção da moradora que morreu, os contaminados não tiveram complicações, apresentando sintomas leves ou permanecendo assintomáticos.

"A comunidade inteira está insegura. Eu, por exemplo, estou com medo de sair na rua", afirmou a aposentada. Ela disse tomou uma dose única da vacina Janssen há quatro meses. Informou ainda que a população está assustada, porque uma parte dos moradores ainda não completou o esquema vacinal da imunização contra o coronavírus.

O suposto surto na localidade, no entanto, não foi confirmado pela Prefeitura de Francisco Sá. Por meio de sua assessoria de comunicação, também na tarde deste sábado, o órgão informou que está realizando testes na população e que 'preliminarmente, está constatado uma sequência de pessoas com síndrome gripal'. A prefeitura também diz que 'toda a situação está sendo acompanhada de perto' pela equipe da Secretaria de Saúde do Município.

A assessoria da prefeitura de Francisco Sá informou ainda que há cinco meses não há registros de mortes nem internações de contaminados pela COVID-19 no hospital municipal da cidade.

A direção da Escola Estadual Adauto Martins, em São Geraldo, suspendeu as aulas presenciais na quinta-feira (9/12), retomando com as atividades remotas.

No comunicado sobre a suspensão das aulas presenciais, o diretor da escola, Álisson Alexandre Xavier, disse que a medida foi tomada 'considerando os fatos ocorridos na comunidade e o casos de contágio (não especificou a doença), envolvendo alguns professores'.

Já a Secretaria Municipal de Educação de Francisco Sá, distribuiu comunicado, no qual informa que, 'levando-se em consideração a preocupação com os casos testados positivos para a COVID-19 no distrito de São Geraldo, delibera por suspender as aulas na Escola Municipal de São Geraldo e CEMEI Senhorinha da Glória de Moura nos dias 10,13 e 14 de Dezembro de 2021".

Na madrugada de quinta-feira (9/12), morreu no Hospital Regional de Janaúba (na mesma região), a dona de casa Lusdete Alves Martins, de 54, moradora do distrito de São Geraldo, que já teria tomado as duas doses da vacina contra a COVID-19. A jornalista Nátila Gomes (residente em Montes Claros), filha de Lusdete, disse que a mãe dela testou positivo para coronavírus.

Nátila relata que a dona de casa, que tinha como comorbidades, diabetes e hipertensão e tomou as duas doses de AstraZeneca, inicialmente, sentiu dores no corpo e coceira. "Daí, todos imaginaram que fosse dengue ou virose. Pois muita gente estava sentindo os mesmos sintomas", descreve.

Na quarta-feira (8/12), por volta de meio-dia, ainda segundo a filha, a mulher começou sentir falta de ar e sua saturação de oxigênio baixou para 36. No final da tarde do mesmo dia, a moradora foi levada em uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de São Geraldo para Janaúba (por uma distancia de cerca de 40 quilômetros).

"Lá ela foi testada positivo para a COVID-19. Como a saturação não estava controlada, ela teve que ser intubada momentos depois de dar entrada no hospital. No momento em que estava sendo intubada, ela sofreu duas paradas, mas conseguiram reanimá-la", informou a filha.

Na quinta-feira, por volta das 5h, Lusdete sofreu quatro paradas cardíacas e não resistiu. O corpo foi sepultado no mesmo dia, no cemitério de São Geraldo, em caixão fechado, segundo a moradora Selma Nunes.

Embora a Prefeitura de Francisco Sá não confirme ocorrência de um surto da COVID-19 no distrito de São Geraldo, a Secretaria de Saúde do município, por meio de comunicado, informou que adotou 'todas as medidas cabíveis', incluindo a realização de testes dos moradores da localidade.

No comunicado, a Secretaria Municipal de Saúde de Francisco Sá afirma que, em relação à situação em São Geraldo, 'todas as medidas cabíveis já foram tomadas, a fim de conter a transmissibilidade do vírus, sob as orientações da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros. Exames foram coletados e ainda estamos aguardando resultados de alguns pacientes da localidade'.

Informa ainda que 'todos  os pacientes foram orientados a permanecer em isolamento, bem como outras medida, de acordo com os protocolos de saúde  oficiais'.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade