UAI
Publicidade

Estado de Minas INFLUENZA

Juiz de Fora estende campanha de vacinação contra gripe após baixa procura

Com uma estimativa de 577 mil habitantes e cerca de 200 mil doses aplicadas, a baixa procura pelos imunizantes contra influenza preocupa a prefeitura da cidade


03/12/2021 18:06 - atualizado 03/12/2021 18:29

Mulher recebe vacina contra a gripe
Vacina contra a influenza protege contra os principais vírus da gripe em circulação no Brasil, incluindo o H3N2 e o H1N1 (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Com o avanço do número de casos de H3N2 em algumas cidades brasileiras, como no Rio de Janeiro, que sofre com um surto do vírus, a Secretaria Municipal de Saúde de Juiz de Fora, na Zona da Mata, resolveu prorrogar a campanha de vacinação até dia 17 de dezembro - inicialmente, o prazo terminaria no dia 27 de outubro. A vacina contra a influenza protege contra os principais vírus da gripe em circulação no Brasil, incluindo o H3N2 e o H1N1.
 
No fim de novembro, sete novos casos de H1N1 foram confirmados no município. A reportagem tentou levantar o número total de contaminados nos meses de setembro, outubro e novembro, mas não obteve retorno da secretaria de Saúde até o fechamento desta reportagem – embora a administração tenha assegurado que os números são baixos.
 
Em relação à vacinação, a pasta informou nesta sexta-feira (3/12) que cerca de 200 mil doses foram aplicadas. Com uma estimativa de 577.532 habitantes – conforme levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado em agosto deste ano –, o cenário no município é considerado como de baixa cobertura vacinal devido à procura insatisfatória.
 
Nesse sentido, a administração municipal ressalta a importância das pessoas buscarem um posto de vacinação em qualquer uma das 35 Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Confira a lista completa de locais e horários no site da prefeitura.
 

Campanha contra influenza 

 
Desde o dia 12 de abril, a campanha de imunização contra a influenza acontece em todo o país e, neste momento, todas as pessoas com mais de seis meses de idade podem receber a vacina. Anteriormente destinada a grupos prioritários – como, por exemplo, gestantes, puérperas e idosos com 60 anos mais –, a ampliação de público teve início em julho.
 
Diante de uma procura insuficiente, a secretária de Saúde, Ana Pimentel, ressalta os graves problemas de saúde pública que os vírus da gripe podem trazer.
 
“Neste ano estamos todos concentrados em vencer a pandemia de COVID-19, mas não podemos nos esquecer de que existem outros vírus que circulam pelo nosso país. Um deles é a influenza, que pode causar gripes com sintomas fortíssimos. A vacina está disponível na cidade e neste momento peço que todos procurem para vacinar”, reforçou.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade