UAI
Publicidade

Estado de Minas DESTAQUE

Justiça de Minas é primeira no ranking em tecnologia da informação

Seleção foi feita nesta quarta-feira (1º/12) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ)


01/12/2021 18:53 - atualizado 01/12/2021 19:22

Desembargador e presidente do TJMG GIlson Lemes, de máscara de proteção facial
Presidente do TJMG, desembargador Gilson Lemes comemorou resultado (foto: Mirna de Moura/TJMG)

Em seleção divulgada nesta quarta-feira (1º/12) pelo Conselho Nacional de Justiça, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) foi apontado como o primeiro colocado no ranking dos Tribunais de Justiça de grande porte do país e o sexto lugar geral no Índice de Governança, Gestão e Infraestrutura em Tecnologia da Informação e Comunicação do Poder Judiciário (iGovTIC-JUD). 
 
De acordo com a escolha, a Justiça mineira obteve “Excelência”, com percentual de 100%, em “Estruturas Organizacionais e Macroprocessos” e “Sistema de Informação”, e 89,95% em “Infraestrutura”. 

Por sua o nível “Aprimorado” foi atingido nos itens: "Políticas e Planejamento" (73%); "Atendimento e Suporte ao Usuário" (73%); "Pessoas" (67%); "Transformação Digital" (66,75%) e "Riscos, Segurança da Informação e Proteção de Dados" (63,5%).

O presidente do TJMG, desembargador Gilson Soares Lemes, festejou o resultado: “O altíssimo índice de maturidade em tecnologia alcançado demonstra que o Tribunal de Justiça de Minas Gerais tem uma atuação primorosa na área que serve de referência para o Brasil”.

Segundo o coordenador da Diretoria Executiva de Informática (Dirfor), juiz Delvan Barcelos Júnior, disse que o TJMG acertou ao investir na tecnologia de informação: “Esse resultado é fruto do empenho e comprometimento das equipes das diversas áreas do TJMG, que enxergaram na tecnologia o meio mais adequado para prestar um serviço mais célere e de melhor qualidade aos jurisdicionados e profissionais do direito, democratizando os meios de acesso à justiça através da disponibilização de soluções digitais, tais como a expansão do processo eletrônico e a virtualização dos processos físicos”.

Barcelos Júnior acrescentou destacou que as ferramentas adotadas são imprescindíveis para a alta qualidade do serviço: “A melhoria de seus sistemas informatizados, a capacitação dos servidores e demais colaboradores e a preocupação com a segurança dos dados são ações permanentes e visam o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional, tendo a tecnologia como ferramenta indispensável para aumentar a eficiência e reduzir os custos dos serviços prestados à população”.

Investimento 

 
Já o diretor da Dirfor, Antonio Francisco Morais Rolla, ressaltou que o presidente Gilson Lemes é um incentivador do avanço tecnológico. “Estão sendo planejados e executados vários projetos com foco na melhoria dos serviços digitais da Instituição disponibilizados para o jurisdicionado mineiro”.

Segundo ele, não é um processo simples, por exigir um aumento gradual da maturidade dos procedimentos implementados na área, dos recursos humanos e da infraestrutura tecnológica. “Com o apoio e uma meta bem clara estamos conseguindo avançar nesta maturidade, que já está refletindo neste indicador gerido pelo CNJ. Sei que temos muito ainda a evoluir, principalmente quanto ao atendimento do usuário final, mas estamos no caminho certo para produzirmos serviços digitais de excelência destinados ao público”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade