UAI
Publicidade

Estado de Minas BH PARALISADA

Greve em BH: um terço do trânsito do Centro e do Anel Rodoviário travou

Por causa da greve dos rodoviários, lentidão no trânsito se espalhou por 17,5 quilômetros do Anel e extensão similar em 84 vias do Centro, segundo Google Maps


23/11/2021 08:41 - atualizado 23/11/2021 12:04

Trânsito congestionado greve dos rodoviários tira ônibus carros e motos se enfileiram na Avenida Cristiano Machado
Um terço do Anel Rodoviário foi comprometido. Gargalos em vias como na Avenida Cristiano Machado (foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press)
Um terço da extensão do Anel Rodoviário de Belo Horizonte e também a terça parte das vias do Centro de BH, dentro da Avenida do Contorno, ficaram praticamente parados nesta terça-feira (23/11) pela falta de ônibus com o segundo dia da greve dos Rodoviários.

As informações são do mapeamento de tráfego do Google Maps obtido e trabalhado pela reportagem às 7h40, ainda horário de pico.

A situação mais crítica era a do Centro, onde os congestionamentos com maior lentidão se concentraram por 17,2 quilômetros de 84 ruas e avenidas.

A extensão compreende um terço da área dentro da Contorno e perfaz uma média de 205 metros de lentidão por rua e avenida afetada, ou seja, perto de dois quarteirões de lentidão por via.

Vários trechos da Avenida do Contorno foram afetados nos entroncamentos com vias como a Amazonas, Nossa Senhora do Carmo, Raja Gabaglia entre outras.

Mapa mostra a lentidão das vias de tráfego de Belo Horizonte no Centro com a falta de ônibus pela greve dos rodoviários
Mapa de tráfego do Centro de BH às 7h40. Um terço do transito com forte lentidão (foto: Reprodução Google Maps)
As duas áreas com mais vias comprometidas foram o quadrante do Bairro Boa Viagem, entre as Avenidas Bias Fortes, Afonso Pena, Brasil e Álvares Cabral, e o quadrante dos Hospitais entre as Avenidas do Contorno, Francisco Sales, Brasil e Praça Floriano Peixoto.

O Anel Rodoviário registrou extensão um pouco maior de tráfego lento, abrangendo 17,5 dos seus 54 quilômetros nos dois sentidos, comprometimento de 32,4%, praticamente um terço.

Ver galeria . 14 Fotos Com o fracasso da rodada de negociações de segunda-feira, a greve dos rodoviários de Belo Horizonte continua hoje (23/11). Na foto, situação na Estação São Gabriel e no entorno: catracas fechadas, metrô lotado e trânsito carregadoJair Amaral/EM/DA Press
Com o fracasso da rodada de negociações de segunda-feira, a greve dos rodoviários de Belo Horizonte continua hoje (23/11). Na foto, situação na Estação São Gabriel e no entorno: catracas fechadas, metrô lotado e trânsito carregado (foto: Jair Amaral/EM/DA Press )


As filas de carros mais longas tomaram 6 quilômetros no sentido Rio de Janeiro, desde o Bairro Batânia (Região Oeste) até o Bairro Olhos D'Água. No sentido oposto, há 2 quilômetros de baixíssima velocidade entre o bairro das Indústrias (Barreiro) e o trebo sobre a BR-381, no camargos (Oeste).

No segmento de 3 quilômetros sobre o Bairro João Pinheiro (Noroeste) o Anel também teve trânsito carregado no sentido Padre Eustáquio e ouros 3 quilômetros mais adiante, após o Shopping Del Rey.

Trânsito congestionado greve dos rodoviários tira ônibus carros e motos se enfileiram na Avenida Cristiano Machado na Região Nordeste de BH
Motos tentam avançar pelos corredores longos de carros, mas todas as vias que levam ao centro tiveram lentidão (foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press)
O congestionamento mais severo, ainda que curto, com 2 quilômetros, é o trecho entre o trevo da Avenida Antônio Carlos, no Bairro São Francisco (Pampulha) e o trevo da Avenida Cristiano Machado, na Vila Suzana (Nordeste). O trecho seguinte, de 1,5 quilômetros na região da PUC São Gabriel também foi lento.

A Avenida Amazona se tornou Caótica desde a Gameleira (Oeste), na altura do Viaduto sobre a Avenida Teresa Cristina, por mais três quilômetros até avenida do Contorno, na chegada ao Centro.

A Avenida Raja Gabáglia travou com trânsito muito lento por 3 quilômetros no Gutierrez até o entroncamento com as avenidas do Contorno na altura da Avenida Álvares Cabral. Também o trecho de um quilômetro próximo ao Fórum do TJMG e do Tribunal de Contas do Estado.

A MG-030 também sofreu com tráfego pesado nos últimos 3 quilômetros do sentido Nova Lima Belo Horizonte, até a chegada à BR-356/BR-040.

No segmento coincidente dessa rodovia federal rumo à Savassi e mesmo quando se torna Avenida Nossa Senhora do Carmo a lentidão seguiu por mais 5 quilômetros, até o trevo do Belvedere, com mais um gargalo abaixo, quando a avenida chega na Avenida do Contorno.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade