UAI
Publicidade

Estado de Minas CONVESCOTE

Bombeiros voltam a barrar Festival da Jabuticaba; Sabará tenta novo projeto

Prefeitura enviou projeto detalhando do evento neste sábado (13), após embargo de militares, que propõem reduzir público pela metade e limitar tendas


13/11/2021 17:49 - atualizado 13/11/2021 18:05

Produtor com a iguaria admirada pelo público do Festival da Jabuticaba
Expositores do Festival da Jabuticaba se programaram para iniciar vendas neste sábado (13) (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Um dia após  constatar irregularidades estruturais e embargar o Festival da Jabuticaba, em Sabará , representantes do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais apontaram irregularidades no Projeto de Evento Temporário (PET) enviado à corporação pela prefeitura local. A cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte trabalha para corrigir as imprecisões apontadas pelos militares e enviar, ainda neste sábado (13/11), uma nova versão do documento.

O material é essencial para o aval dos Bombeiros à tradicional festa. Se a nova versão do PET for aprovada, agentes farão uma vistoria no local para liberar o evento. Ontem, a corporação barrou o convescote da jabuticaba justamente pela ausência de projeto detalhando as festividades. As programações previstas para essa sexta (12) e este sábado foram canceladas.

Segundo apurou o Estado de Minas , a prefeitura sabarense tenta agilizar a confecção do PET para, assim, viabilizar a ida de bombeiros de plantão para inspecionar o espaço. Os ingressos para o festival, ocorrido no Centro Administrativo Hélio Geraldo de Aquino, já estavam esgotados.

De acordo com o poder Executivo municipal, os eventos são classificados em baixo, médio e alto risco, dependendo da quantidade de público e da estrutura montada no local. Como o Festival da Jabuticaba foi feito para receber 2 mil pessoas, a administração municipal entendeu que não precisaria de apresentar o PET. No entanto, estruturas extras para proteger expositores e visitantes da chuva foram instaladas. Com o acréscimo de tendas, o evento passou a ser enquadrado em alto risco, o que dependeu do "sinal verde" do Corpo de Bombeiros.

Para pôr fim ao imbróglio, os agentes sugeriram a redução à metade da capacidade máxima do espaço. A diminuição das tendas expositoras a espaços de 150 metros quadrados também seria necessária. Como há barracas de cerca de 600 metros, o rearranjo foi considerado difícil pela Prefeitura de Sabará e, por isso, acabou descartado.

Expectativa por retorno após dois anos de hiato


A programação original do Festival de Jabuticaba  após dois anos de hiato por causa da pandemia , previa que a festividade durasse três fins de semana e o feriado da Proclamação da República, comemorado nesta segunda-feira (15/11). Se houver demora no aval dos bombeiros, a Prefeitura de Sabará estuda alternativas.

Uma das hipóteses seria de transferir a programação do atual fim de semana para o recesso dos dias 27 e 28 de novembro, mantendo a agenda entre os dias 19 e 21. Nesse cenário, a prefeitura apostaria nos dias úteis para intensificar os trabalhos com os bombeiros para a avaliação do projeto, desenhando o evento com base no parecer da instituição.

A transferência para o último final de semana do mês, caso não tenha o parecer dos bombeiros em tempo hábil nos próximos dias, seria para manter o que foi proposto entre Sabará e os produtores que farão exposições no evento. A prefeitura disse que todos entenderam o que aconteceu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade