UAI
Publicidade

Estado de Minas EDUCAÇÃO

Satisfação e cautela marcam retorno às aulas presenciais nas escolas em MG

A partir desta quarta-feira (3/11), estudantes da rede estadual de ensino em Minas Gerais retomam atividades presenciais de forma obrigatória


03/11/2021 09:08 - atualizado 03/11/2021 09:37

Sala de aula com alunos na escola Estadual Dom Pedro II
Sala de aula cheia nesta quarta na Escola Estadual Dom Pedro II, em Belo Horizonte (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Estudantes da rede estadual de ensino de Minas Gerais retornaram nesta quarta-feira (3/11) ao regime presencial obrigatório após mais de um ano e meio de atividades remotas ou semipresenciais por conta da pandemia de COVID-19, desde março de 2020. A exceção se dá para alunos pertencentes ao grupo de risco do coronavírus, que seguem com o ensino a distância.

A medida que retoma as atividades presenciais obrigatórias em todos os níveis de ensino das redes pública e particular em Minas Gerais foi publicada em 22 de outubro deste ano, mas somente a partir desta quarta que a rede estadual se enquadrou nas novas regras. O texto revoga a distância de 90 centímetros entre carteiras, o que permite que as salas estejam com o número máximo de estudantes, e em outros espaços escolares, como cantinas e até no transporte.

Apesar disso, as já convencionais medidas de segurança seguem. O uso constante e correto (que cubra, ao mesmo tempo, boca e nariz) de máscaras de proteção, etiqueta respiratória (não espirrar sem a máscara em locais fechados, por exemplo) e a higienização das mãos com água e sabão ou álcool (em gel ou 70%) seguem como exigências.

Se crianças e adolescentes aproveitam empolgados o reencontro com todos os colegas e o ambiente escolar, os diretores seguem firmes para impedir maiores transtornos - como explosão de casos em uma turma. É o que acontece na Escola Estadual Dom Pedro II, localizada na Região Central de Belo Horizonte.

Fernando Rosa do Amaral, vice-diretor da Escola Estadual Dom Pedro II
Fernando Rosa do Amaral, vice-diretor da Escola Estadual Dom Pedro II (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
Fernando Rosa do Amaral, vice-diretor da escola, se diz satisfeito com o retorno de todos os alunos. Contudo, ele relembra que o protocolo deve ser observado com rigor para que os avanços sigam acontecendo.

"É muito satisfatório ver todos os alunos retornando, apesar de que ainda estamos bastante preocupados com a pandemia e que seja muito necessário ainda manter os protocolos de segurança sanitária", afirmou, ao Estado de Minas , Fernando Rosa do Amaral, vice-diretor da Escola Estadual Dom Pedro ll, em BH.

Marta Eliana Campos, diretora da Escola Estadual Pandiá Calógeras
Marta Eliana Campos, diretora da Escola Estadual Pandiá Calógeras (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
O clima foi o mesmo na Escola Estadual Pandiá Calógeras, na Região Sul de BH. A diretora Marta Eliana Campos afirma que a retomada está segura e que o protocolo segue sendo mantido a fim de evitar maiores transtornos.

"Com muita segurança e responsabilidade, cumprindo protocolos sanitários. Todos com uso de máscara, álcool em gel, e todos com muita segurança. Tudo normal, desde a entrada até agora na sala de aula, os professores todos na sala de aula, tudo normal", afirmou.

Douglas, aluno do sexto ano da Escola Estadual Pandiá Calógeras
'Muito feliz, gostei muito quando as aulas voltaram. Fiquei muito animado, fiquei muito feliz ao ver eles, estava com saudade das aulas presenciais' diz Douglas, aluno do sexto ano da Escola Estadual Pandiá Calógeras (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)
O governo de Minas argumenta que "a continuidade da contribuição dos mineiros com as medidas de prevenção à COVID-19 e a boa adesão à vacinação em todas as faixas etárias elegíveis no estado", além da "diminuição dos novos casos diários da doença em Minas Gerais, bem como na diminuição dos casos graves e óbitos", motivam a retomada das atividades presenciais obrigatórias nas escolas mineiras.

Das 853 cidades de Minas há, contudo, mais de 100 que o retorno presencial é impedido via decreto municipal. Nestes municípios, o regime de ensino remoto seguirá o adotado nas escolas estaduais até a revogação do texto.

A rede de ensino estadual de Minas conta com cerca de 1 milhão e 7 mil alunos matriculados, Desses, contudo, cerca de 392 mil ainda não foram contemplados com nenhuma dose da vacina contra a COVID-19 por terem menos de 12 anos de idade - até então, somente pessoas acimas desta faixa etária estão autorizadas a receberam a vacina.

Ainda de acordo com o Executivo mineiro, as escolas rastreiam casos e contatos considerados suspeitos para COVID-19 em todo organismo escolas, não somente quanto aos alunos. Em caso positivo, o isolamento social seguido de quarentena continuará.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade