UAI
Publicidade

Estado de Minas CONSTRUÇÕES IRREGULARES

BH tem 3 denúncias por dia de obras irregulares; chuvas acendem alerta

Reforçando o olhar técnico para a identificação de problemas estruturais, o Crea-MG faz nesta semana blitz de fiscalização em 250 obras na capital mineira


26/10/2021 16:03 - atualizado 26/10/2021 18:33

Canteiro de obras em Belo Horizonte
Blitz de fiscalização nas obras vai até sexta-feira 29 de outubro (foto: Divulgação/CREA-MG)

Entre janeiro e setembro de 2021, o  Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) registrou 846 denúncias de obras irregulares na capital, uma média de três por dia. Entre as denúncias, a maior parte se refere a obras sem acompanhamento técnico, ausência de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e empresa sem registro no conselho. 

Com a chegada do período chuvoso e alertas geológicos mais frequentes, o Crea-MG destaca a necessidade de se redobrar a atenção nas construções.  Para combater essas e outras irregularidades, o conselho realiza uma blitz de fiscalização, nesta semana, na capital. 

De acordo com o inspetor-chefe do Crea-MG em Belo Horizonte, o engenheiro civil Glaucus Lopes Dornas, o profissional habilitado é uma das necessidades essenciais para evitar irregularidades e riscos. “Um olhar técnico pode identificar problemas estruturais e instabilidade de taludes, visto que deslizamentos são mais propensos durante as chuvas”, explica.
 
Por causa do período chuvoso, as avaliações feitas antes do início das obras também são necessárias, segundo o gerente da Divisão de Fiscalização do Crea-MG, o engenheiro eletricista Nicolau Neder.

“É importante que o profisisonal habilitado avalie o solo, faça as sondagens e avalie os aspectos construtivos. Assim, o empreendimento poderá começar com segurança para os trabalhadores que irão ali operar, como os pedreiros, os mestres de obra, assim como para as pessoas para um futuro desta edificação”, explica.
 

A falta do documento legal que identifica o responsável técnico por um serviço ou uma obra realizada é uma das características recorrentes nas denúncias registradas pelo Crea-MG. Um exemplo é uma reforma residencial, no bairro Calafate, onde não tinha nenhum profissional como responsável técnico pelo serviço. Além da ausência de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), empresas que não possuem registro no Conselho também se destacam nessas denúncias. 

Blitz do CREA-MG

O conselho começou na segunda-feira (25/10) uma blitz de fiscalização que vai até sexta-feira (29/10). A ação conta com uma equipe composta por 12 fiscais que vão percorrer cerca de 250 obras de construção civil, verificando atividades relacionadas à engenharia, à agronomia e às geociências. 

“A realização da blitz neste momento se faz ainda mais importante para um reforço na segurança das obras e, assim, da população”, afirma o inspetor Glaucus Lopes Dornas. 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade