UAI
Publicidade

Estado de Minas SEGURANÇA

Chuva forte? Veja os principais cuidados durante tempestades

Previsão é de feriado chuvoso em Minas Gerais; Cemig alerta sobre os cuidados necessários para evitar acidentes em tempestades


07/10/2021 17:32 - atualizado 07/10/2021 18:00

Chuva em Belo Horizonte, mulher caminha com guarda-chuva
Minas Gerais é um dos estados com maios incidência de raios no país e para evitar acidentes população deve ficar atenta (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
A chuva finalmente chegou  após um longo período de estiagem e clima seco em Minas Gerais. De um lado, a população sente alívio pela melhora na umidade e no calor intenso. De outro, os mineiros devem ficar atentos aos perigos das chuvas fortes e acidentes domésticos com a fiação e energia elétrica. 

De acordo com o Centro de Meteorologia da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Minas é um dos estados com maior incidência de raios no Brasil. O fato se justifica pelas características geográficas e meteorológicas do estado. 

As regiões mais atingidas pelas descargas elétricas são o Sul de Minas, Zona da Mata e Região Metropolitana de Belo Horizonte, que estão sob o efeito de fenômenos meteorológicos como frentes frias e linhas de instabilidade. 
 
 
A previsão para o feriado prolongado de 12 de outubro é de tempestades em boa parte das cidades mineiras. Com isso, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) elencou os principais cuidados a serem tomados durante tempestades. 

Cuidados:

Na rua e em ambientes externos 


A orientação do gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig, João José Magalhães Soares é que, em caso de tempestades com raios, a pessoa busque abrigo imediatamente. “Caso a pessoa esteja na rua, ela deve procurar um local seguro, como um estabelecimento residencial ou comercial”, afirma. 

O mesmo vale para as regiões rurais. “É importante não ficar debaixo de árvores ou de postes, que podem atrair a descarga atmosférica e, consequentemente, eletrocutar quem esteja próximo”, explica. 

O raio, de acordo com o gerente, pode provocar queimaduras gravíssimas e provocar parada cardiorrespiratória. 

Com eletrodomésticos 


Em tempestades, a recomendação é que todos os equipamentos elétricos sejam retirados das tomadas para evitar o risco de queimarem. A atitude preventiva também contribui para a segurança das pessoas. 

“O raio, ao cair próximo às residências, pode causar grandes sobretensões nas redes elétricas internas das residências, comércios ou indústrias”, compartilha o gerente da Cemig. 

As sobretensões podem atingir os aparelhos elétricos destas instalações ou os moradores que estiverem em contato com estas unidades. A descarga elétrica pode  provocar defeito no equipamento e choque ou queimadura na pessoa. 

Quanto aos celulares, segundo o especialista da companhia, o aparelho só deve ser utilizado caso o carregador de bateria do aparelho não esteja plugado na tomada.

Com fios partidos 


De acordo com a Cemig, uma das principais ocorrências durante tempestades intensas é o fio partido, principalmente quando há quedas de árvores sobre a rede elétrica. 

Grande parte das ocorrências também são referentes a objetos lançados em direção aos cabos que, em função da força dos ventos, provocam o seu rompimento. 

A recomendação é telefonar imediatamente para o Fale com a Cemig, no telefone 116, que funciona 24 horas por dia. O manejo de árvores caídas e fios arrebentados deve ser feito pelo Corpo de Bombeiros ou Cemig. 

Em muitos casos, no meio da árvore caída, pode existir um cabo partido da rede elétrica que pode estar energizado e escondido no meio dos galhos. Ao tentar retirar a árvore, a pessoa pode sofrer um choque elétrico de até 13.800 volts, com risco de morte ou graves queimaduras.

Na zona rural 


Durante tempestades com raios em áreas rurais, o ideal é que as pessoas busquem um abrigo que não seja embaixo de árvores ou postes, que podem atrair as descargas atmosféricas. 

“Durante as chuvas, os raios podem cair nas proximidades das cercas ou atingir diretamente uma pessoa”, compartilha o gerente da Cemig. Caso não seja possível conseguir um abrigo, a recomendação é ficar longe de pontos altos, que podem atrair os raios. 

“Se uma pessoa estiver no alto de uma montanha desprotegido, por exemplo,  a orientação é ficar deitado para não correr o risco de sofrer uma descarga atmosférica”, alerta. 
Em casos de locais que possuem criação de animais, como gado e cavalo, o proprietário deve avaliar a instalação de aterramentos nas cercas, para facilitar o escoamento da corrente elétrica para o solo.  

“É importante interromper a cerca de alguns em alguns metros, a depender da sua extensão”, completa João. A estratégia tem o objetivo de diminuir a possibilidade da descarga ‘caminhar’ por grandes distâncias por meio dos componentes metálicos, como arames. “Além de conectar essa cerca a uma haste fincada no solo”, conclui. 
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade