Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Justiça dá 48 horas para Copanor resolver falta d'água em Mendes Pimentel

O prefeito de Mendes Pimentel, Paulo Antônio de Souza (PDT), disse que o município está sofrendo há vários anos com a falta d'água. Copanor nega


15/09/2021 13:31 - atualizado 15/09/2021 13:39

Segundo o vereador Onésimo, a pouca água que sai de algumas torneiras está muito suja(foto: Edson Onésimo/Divulgação)
Segundo o vereador Onésimo, a pouca água que sai de algumas torneiras está muito suja (foto: Edson Onésimo/Divulgação)
Termina nesta quarta-feira (15/9) o prazo concedido pela justiça da Comarca de Mantena, para a Copanor, subsidiária da Copasa, restabelecer o abastecimento de água na cidade de Mendes Pimentel, Leste de Minas. A cidade vem enfrentando sérias dificuldades com a falta d’água, fato que resultou em uma ação civil pública, que foi acatada pela justiça.
 
O juiz David Miranda Barroso, da 1ª Vara Cível, Criminal e de Execuções Penais da Comarca de Mantena, determinou no dia 13/9 que a Copanor deveria restabelecer o fornecimento de água potável ao município de forma contínua, integral, adequada, eficiente e ininterrupta, em prazo máximo de 48 horas.
 
O prefeito de Mendes Pimentel, Paulo Antônio de Souza (PDT), disse que o município vem sofrendo muito com as constantes interrupções do abastecimento de água. “Estes problemas já se arrastam há vários anos, e sempre quando contatada, a Copanor se compromete em resolver, mas não resolve”, disse.
 
Nos últimos três meses, de acordo com o prefeito, o caos se instalou com o desabastecimento de água ultrapassando semanas. “Ficamos sem uma gota d’água, comprometendo inclusive o pleno funcionamento das nossas unidades de saúde em especial nosso único hospital, a Fundação Hospitalar Mendes Pimente”, reclamou o prefeito.
 
Ele explicou que sua administração empreendeu todos os esforços no sentido de buscar solução pela via amigável, porém, sem êxito, fato que se fez necessário buscar as vias judiciais e ajuizar ação própria, tendo por decisão judicial deferida a medida liminar determinado o restabelecimento do abastecem 48 horas, sob pena de multa diária.
 
Presidente da Câmara Municipal de Mendes Pimentel, o vereador Edson Onésimo da Silva (PDT) considera a situação uma calamidade. Ele disse que o povo de Mendes Pimentel já chegou a ficar sem água durante 14 dias.
 
“Não adianta. A gente cobra deles (Copanor) e as caixas d’água da cidade estão secas. Pra piorar a situação, os funcionários da Copanor aqui na cidade estão de greve”, disse.
 
Onésimo explicou que prefeitura contribui muito para resolver o problema no ano passado, colocando máquinas para perfurar o solo e instalar as tubulações, para pegar água em uma usina, por gravidade. “Mas nem assim a Copanor resolveu o problema e está empurrando a situação com a barriga”, protestou o vereador.
 

Nota da Copanor

 
A Copanor informa que o prazo dado pela justiça foi atendido rigorosamente. Uma eventual falta de água pode ocorrer por algum motivo pontual que ocasione uma interrupção corretiva. Neste caso, o cliente pode entrar em contato com a Copanor para atendimento pontual.
 
Ocorreram alguns piques de energia que causaram redução de vazão no sistema produtor. Os vazamentos na rede de distribuição também têm causado a despressurização da rede para abastecimento nas partes altas da cidade. 
 
A Copanor vem realizando ações de melhorias na cidade para garantir a segurança operacional e não há ocorrências de falta d'água na cidade de forma generalizada, com exceção da notificação recebida neste mês.
 
Sobre a determinação judicial, para restabelecer o abastecimento de água, assim que foi comunicada, a Copanor tomou todas as providências para correção imediata. A Copanor vem realizando ações para aumentar a segurança operacional. Entre essas ações está a construção de 5 KM de adutora de água bruta do Córrego Mantena com vazão de 12 litros por segundo. 
 
Há também a implantação de automação na localidade com transmissão de níveis de reservatório para Teófilo Otoni, para acompanhamento a distância, e a reforma das unidades existentes.
 
Em resposta à nota, o presidente da Câmara Municipal de Mendes Pimentel, reafirmou que continua faltando água na cidade e que as afirmações da Copanor não procedem. E disse que o problema não é recente, é de no mínimo cinco anos atrás.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade