UAI
Publicidade

Estado de Minas Operação

Polícia Federal combate migração ilegal no Leste de Minas

Operação 'Terra Firme' foi feita em duas cidades do Leste de Minas: Governador Valadares e Conselheiro Pena. Criminosos levavam pessoas para os Estados Unidos


14/09/2021 15:10 - atualizado 14/09/2021 15:21

Nesses veículos, os policiais federais encontram documentos que incriminam os investigados
Nesses veículos, os policiais federais encontram documentos que incriminam os investigados (foto: Divulgação/Polícia Federal)
 
Policiais da Delegacia de Polícia Federal de Governador Valadares participaram na manhã desta terça-feira (14/9), da Operação Policial denominada "Terra Firme”, para reprimir a promoção da saída ilegal de brasileiros para os Estados Unidos.
 


A operação foi realiza em Governador Valadares e Conselheiro Pena, com os policiais cumprindo dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Governador Valadares.
 
Leia também: Operação Coiote, da PF, desarticula emigração ilegal para os EUA em Minas
 
 
Segundo a Polícia Federal, as investigações tiveram início este ano e integram o acordo de cooperação policial internacional contra o tráfico de pessoas. Os policiais abordaram um veículo que transportava diversos documentos referentes à uma atividade criminosa em andamento, com o envolvimento de várias pessoas na promoção de migração ilegal.
 
Os investigados, de acordo com a Polícia Federal, ao promoverem a migração ilícita, recebiam dinheiro das vítimas, além de aceitar como garantia de pagamento notas promissórias, veículos e até eletrodomésticos.
 
Durante as buscas, foram encontrados e apreendidos aparelhos celulares, veículos e bens ofertados pelas vítimas aos contrabandistas em pagamento pela promessa de ultrapassar a fronteira do México com os Estados Unidos, de forma ilegal.
 
O grupo é investigado pela prática dos crimes previstos nos artigos 232-A e 288, do Código Penal. Se condenados, os envolvidos podem cumprir pena de até 11 anos de reclusão, com possibilidade de aumento a depender da quantidade de crimes imputados a cada um.
 
 
 
 
 
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade