Publicidade

Estado de Minas MANIFESTAÇÃO

Belo-horizontinos vão às ruas pela desativação do aeroporto Carlos Prates

Moradores dos bairros do entorno do aeroporto convocam manifestação para o próximo sábado (7/8); população pede municipalização da área aeroportuária


04/08/2021 17:53 - atualizado 04/08/2021 18:50

Moradores do entorno do aeroporto Carlos Prates convocam manifestação pela desativação da área (foto: Coletivo Cultural Noroeste BH/Divulgação )
Moradores do entorno do aeroporto Carlos Prates convocam manifestação pela desativação da área (foto: Coletivo Cultural Noroeste BH/Divulgação )
No próximo sábado (7/8), moradores da Região Noroeste de Belo Horizonte vão às ruas pela desativação do aeroporto Carlos Prates, localizado no Bairro Padre Eustáquio. A manifestação tem como objetivo pressionar o governo estadual a municipalizar a área aeroportuária. 

Financeiramente deficitário e rejeitado pela população por oferecer riscos de acidentes em área urbana e residencial, o aeroporto está sob promessa de encerramento das atividades há quase um ano. 

O ato está marcado para às 8h30, na Rua Ocidente. O Coletivo Cultural Noroeste BH, fomentador do movimento, enfatiza a necessidade de atenção aos protocolos de segurança para evitar a transmissão do coronavírus.  

Riscos à população 


Sob a linha de decolagem, os moradores do entorno do aeroporto temem pela segurança. Nos últimos anos, vários acidentes ocorreram na região envolvendo aeronaves que decolaram do Carlos Prates. Vários deles com vítimas fatais. 

Em 2019, duas aeronaves de pequeno porte caíram na Rua Minerva, no Bairro Caiçara. Os acidentes causaram a morte de quatro pessoas, sendo duas delas de pessoas que estavam em um veículo atingido por um dos aviões. 

Aeronave cai sobre casa em tentativa de pouso no aeroporto Carlos Prates em 2014 (foto: Batalhão de Operações Especiais do Corpo de Bombeiros/Divulgação )
Aeronave cai sobre casa em tentativa de pouso no aeroporto Carlos Prates em 2014 (foto: Batalhão de Operações Especiais do Corpo de Bombeiros/Divulgação )


Outras duas quedas envolvendo tentativas de pouso por aeronaves no aeroporto ocorreram em 2014. Em uma delas, o monomotor atingiu o telhado de uma casa próxima à Avenida Pedro II e feriu duas pessoas. Em outra, o avião atingiu um muro na marginal do Anel Rodoviário. 

Os moradores relatam, ainda, o abandono do terreno aeroportuário. Nesta época do ano, em que as chuvas ficam mais espaçadas, o mato alto e seco do terreno facilita o início de incêndios. 
 
Vista aérea do aeroporto Carlos Prates, sob promessa de fechamento até dezembro de 2021 (foto: CMBH/Divulgação )
Vista aérea do aeroporto Carlos Prates, sob promessa de fechamento até dezembro de 2021 (foto: CMBH/Divulgação )
 
 

Promessa de fechamento 

Em reunião com a bancada mineira no Congresso Nacional em setembro do ano passado, o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, afirmou que o aeroporto será desativado até dezembro de 2021. 

Segundo o ministro, as operações que hoje são realizadas no aeroporto Carlos Prates serão transferidas para outros aeroportos, notadamente para o aeroporto da Pampulha. O objetivo é a devolução da área para a Secretaria de Patrimônio da União e, então, destiná-la à prefeitura de Belo Horizonte. 

Municipalizado, a promessa é que os 547 mil metros quadrados do terreno sejam utilizados para o desenvolvimento de projetos de interesse da sociedade. 
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade