Publicidade

Estado de Minas CONTROLE

Uberaba retoma cadastro de animais para microchipagem

Desde 2019, o Departamento de Zoonoses de Uberaba realiza a microchipagem de cães e gatos da cidade, gratuitamente; chip ajuda a identificar os animais


22/07/2021 19:03 - atualizado 22/07/2021 19:46

A primeira etapa do retorno da campanha de microchipagem de animais de Uberaba aconteceu no Abrigo dos Anjos(foto: Abrigo dos Anjos/Divulgação)
A primeira etapa do retorno da campanha de microchipagem de animais de Uberaba aconteceu no Abrigo dos Anjos (foto: Abrigo dos Anjos/Divulgação)
 
O Departamento de Controle de Zoonoses e Endemias de Uberaba retornou nesta semana a campanha de microchipagem de cães e gatos que vivem nos dois abrigos (dos Anjos e da Supra) da cidade que, atualmente, contam com cerca de 1 mil animais.
 
A Prefeitura de Uberaba informou, nesta quarta-feira (21/7), que terminou a primeira etapa da campanha no Abrigo dos Anjos, onde desde a segunda-feira (19/7) foram instalados microchips em 419 animais, pelo médico veterinário Michel Sanches Ferreira e agentes do Departamento de Zoonoses e voluntários da ONG.
 
De acordo com Luma Tamm Luiz da Costa Pupulin, chefe da Seção de Controle de Animais de Pequeno Porte, a etapa seguinte do trabalho vai ocorrer nas próximas semanas, na Sociedade Uberabense de Proteção aos Animais (Supra), onde serão identificados mais de 600 caninos dos 734 que vivem no local – cerca de 20% já foram microchipados.
 
Desde 2019, o Departamento de Zoonoses de Uberaba realiza a microchipagem, gratuitamente, para a população. Ou seja, este trabalho não ocorre somente em cães e gatos de abrigos.
 
“Basta levar o seu pet no nosso canil, na Avenida Tutunas, 658, bairro Tutunas, das 7h às 17h. O cão ou gato e seu tutor são cadastrados num banco de dados do unicípio, e implantado o chip na hora. Já foram microchipados 3.600 animais, sendo que o município conta com cerca de 10 mil desses dispositivos para serem implantados”, contou Luma Pupulin.
 
Ainda conforme a chefe da Seção de Controle de Animais de Pequeno Porte de Uberaba, a microchipagem trata-se de um chip identificador e não localizador.
 
“Se um pet se perder, quem encontrar pode levá-lo ao Departamento de Zoonoses, onde será passado um leitor digital que vai informar o nome do animal, nome do tutor, endereço, telefone, características, entre outras informações importantes, sendo encontrando o dono rapidamente”. 
 
Segundo a superintendente municipal do Bem-Estar Animal, Isa Fátima Silveira Cyrino, posteriormente aos animais domiciliados será possível microchipar os animais errantes, para ter conhecimento de todos os cães e gatos existentes em Uberaba e a condição deles. 
 
“Não existe um prazo para encerramento dessa campanha devido ao grande número de animais e à equipe reduzida”, declarou. 
 
Para mais informações, os interessados em colocar o microchip no seu animal podem ligar no canil, pelo número de telefone 3317-4655.
 
A microchipagem é um sistema eletrônico que visa manter o cão identificado, sendo que é feito um implante sob a pele do animal e apresenta aproximadamente o tamanho de um grão de arroz.
 

Vereadora questiona ausência de nome em campanha

 
Segundo a vereadora Denise Max (Patriota), conhecida como Denise da Supra e que criou o abrigo da Supra que hoje conta com quase 750 animais, há em Uberaba pelo menos 20 mil animais de rua que vivem em quase todos os aproximados 300 bairros da cidade.
 
“Somado ao problema dos animais de rua, com a pandemia diminuiu o número de doações, sendo que foram apenas seis no mês passado. Antes da pandemia, eram em torno de 20 por mês. O problema é que as pessoas querem somente filhotes. É muito difícil conseguir pessoas que queiram adotas animais adultos ou idosos”, contou.
 
A vereadora disse ainda não entender por que a Prefeitura de Uberaba não citou o seu nome na campanha de microchipagem, já que foi ela a autora de  lei que determina a  colocação dos chips nos animais e que foi aprovada em 2014.
 
“Em 2013 fiz um requerimento pedindo para criar uma lei no município para microchipar os animais. Mudamos a lei complementar 389 do Meio Ambiente e teve que vir do Executivo por dar despesa ao Município. Então criou-se o Decreto Regulamentador que disciplinou a Lei”.
 
Segundo o Art. 203 da Lei Complementar 471, de autoria da vereadora, que alterou a Lei de no 389/2008 ficam os proprietários de animais domésticos obrigados a registrarem por microchip e cadastrarem seus animais visando garantir a identificação segura, sendo que o número de marcação constará no Registro de Cadastramento de Animais Domésticos e Silvestres, disponível no Sistema de Informações Municipais.
 
A vereadora Denise já foi presidente da Supra e atualmente é voluntária da instituição. Desde 1996, ela luta pela causa animal em Uberaba.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade