Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: laboratório aponta aumento na procura por exames na Grande BH

De acordo com Laboratório Lustosa, procura por testes que detectam o coronavírus subiu 9% na última semana em comparação com as três semanas anteriores


22/07/2021 19:45 - atualizado 22/07/2021 19:48

Segunda semana de julho apresentou aumento na procura por testes de COVID-19 na Grande BH(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Segunda semana de julho apresentou aumento na procura por testes de COVID-19 na Grande BH (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Após queda de 10% na procura por testes para detectar a COVID-19 nos últimos 30 dias, o Laboratório Lustosa voltou a registrar aumento nos números referentes ao coronavírus. Segundo a rede, entre 12 e 17 de julho, houve crescimento de 9% na procura por exames em comparação com a semana anterior na Grande BH.

 

 


O relatório abrange dados de exames RT-PCR (que verifica a presença do vírus nas vias aéreas do paciente) e Pesquisa de Antígeno (indicados para fase ativa da doença), feitos em Belo Horizonte e Região Metropolitana. 

Com uma variação de 11,6%, a semana registrou taxa de positividade maior em relação aos exames realizados na semana anterior.

No último boletim, a taxa de positividade era de 11,1%, a menor das três semanas anteriores.


Redução na procura de exames no país 


No Brasil, em junho, o Grupo Pardini realizou 4,2 milhões de exames de COVID-19, o que representa cerca de 10% dos exames RT-PCR feitos no país. Já o teste antígeno foi realizado em 72 mil pacientes. O número representa crescimento de 300% em relação a maio. 

O laboratório identificou uma redução de 6,8% no número de exames RT-PCR feitos em todo o Brasil na última semana e redução de 24,3% em relação às últimas quatro semanas anteriores. 

Ao analisar a taxa de positividade da última semana, o laboratório identificou redução de 6,3 pontos percentuais em relação à média das últimas quatro semanas anteriores. A semana fechou a positividade de 16,1% de exames RT-PCR.

Queda em todas as regiões


A Região Norte apresentou a maior redução, de 33,6% no volume de testes em relação às últimas quatro semanas. Na última semana, a queda foi de 7,9% no volume de testes, quando comparado com a semana anterior. A taxa de positividade teve redução de 5.7 p.p em relação à média nacional das quatro semanas anteriores. A taxa de positividade da última semana foi de 15,8%.

A Região Centro-Oeste apresentou taxa de positividade de 18,4%, uma redução de 3.2 p.p em relação à média das últimas quatro semanas anteriores. Em relação ao volume de testes, a redução foi de 5,3%, comparado com a semana anterior. Quando comparado com as quatro semanas anteriores, a redução foi de 23,9%.

A Região Sul apresentou taxa de positividade de 12,4%, uma redução de 4.8 p.p em relação às últimas quatro semanas. Quanto ao volume de testes, a redução foi de 13,3% em relação à última semana. E uma queda de 28,5% em relação à média das quatro semanas anteriores. 

Já a região Sudeste apresentou redução de 21,1% no número de testes, nas últimas quatro semanas. Em relação à última semana, a redução foi de 6,3% no volume de testes, quando comparado com a semana anterior. A positividade na última semana foi de 16,3%, uma redução de 6.7 p.p em relação à média das quatro semanas anteriores. 

A região Nordeste apresentou a menor redução, de 9,8% no volume de testes quando comparado com a última semana. Já em relação às últimas quatro semanas, a queda foi de 44,4%. A região também apresentou a menor taxa de positividade, quando comparada com a média nacional. O índice ficou em 11,8% na última semana, uma redução de 8.6 p.p em relação à taxa de positividade média das últimas quatro semanas anteriores. 
 
* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade