Publicidade

Estado de Minas CONFIRA AS DATAS AQUI

Contagem divulga calendário da retomada das aulas presenciais

Prefeitura inicia o retorno das aulas presenciais no dia 9 de agosto, com crianças entre 4 e 5 anos; volta será escalonada até setembro


09/07/2021 21:02 - atualizado 09/07/2021 21:26

Gestão municipal promete avaliar impacto do retorno a cada duas semanas(foto: Prefeitura de Contagem/Divulgação)
Gestão municipal promete avaliar impacto do retorno a cada duas semanas (foto: Prefeitura de Contagem/Divulgação)
A prefeitura de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, divulgou o calendário completo para a volta às aulas presenciais a partir de agosto. Os funcionários que trabalham nas instituições de ensino devem retornar ao trabalho presencial a partir do dia 2 de agosto, enquanto o início da volta dos alunos será no dia 9.
 
Os primeiros a retornar serão os estudantes de 4 e 5 anos. Na sequência, após duas semanas, é a vez das crianças entre 0 e 3 anos. O intervalo entre a retomada de um grupo para outro será sempre a mesma: duas semanas. A ideia é que todos estejam de volta às escolas no fim de setembro.  

Veja o calendário das aulas presenciais em Contagem

  • 1ª etapa – 2 de agosto de 2021: retorno presencial dos professores, equipe pedagógica e administrativa, de forma gradual e progressiva, para fins de planejamento e organização das atividades pedagógicas em formato híbrido na Educação Básica;
  • 2ª etapa – 9 de agosto de 2021: retorno presencial da Educação Infantil (4 e 5 anos)
  • 3ª etapa – 23 de agosto de 2021: retorno presencial da Educação Infantil (0 a 3 anos)
  • 4ª etapa – 8 de setembro de 2021: retorno presencial do Ensino Fundamental (anos iniciais);
  • 5ª etapa – 22 de setembro de 2021: retorno presencial do Ensino Fundamental (anos finais) e Ensino Médio.

 
Avaliação constante 

A prefeitura de Contagem apresentou o calendário em reunião com representantes das categorias envolvidas. O secretário de Saúde, Fabrício Simões, que também acompanhou o encontro, explicou que a decisão foi tomada observando uma estabilidade no número de casos de COVID-19, além do avanço da vacinação.
 
"Estamos em um momento estável, mas que ainda requer muita atenção e a manutenção dos cuidados. A secretaria tem feito uma análise crítica dos dados epidemiológicos por meio da Vigilância Sanitária, agindo sempre com cautela", disse.
 
A secretária de Educação, Telma Ribeiro, afirmou que o plano pode ser alterado caso os indicadores de COVID-19 piorem na cidade. Porém, a ideia é que cada turma retorne 14 dias depois da anterior, para que, até o final de setembro, todos os alunos estejam nas salas de aula. "Vamos avaliar a cada 14 dias os impactos dessa ação para garantir que ela seja feita de maneira segura", explicou.
 
Assim como já havia anunciado anteriormente, os pais não serão obrigados a colocar os filhos novamente nas escolas. O ensino híbrido, método adotado no Estado, segue com as aulas remotas para quem preferir.
 
As adaptações das escolas para respeitar o distanciamento seguem em andamento.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade