Publicidade

Estado de Minas TEMPORADA DE INCÊNDIOS

Queimadas: governo de Minas abre vagas temporárias para 256 brigadistas

Com a previsão do aumento de queimadas em setembro e outubro, estado abre edital para contratação de profissionais até julho


29/06/2021 12:49 - atualizado 29/06/2021 13:35

Inscrições para contratação de brigadistas começam nesta quarta-feira (30/6)(foto: ASCOM Meio Ambiente/Divulgação)
Inscrições para contratação de brigadistas começam nesta quarta-feira (30/6) (foto: ASCOM Meio Ambiente/Divulgação)
O governo de Minas, por meio do Instituto Estadual de Florestas (IEF), abriu edital para contratação de brigadistas para atuar na prevenção e combate a incêndios, em unidades de conservação do estado. São 256 vagas, e as inscrições estarão abertas a partir desta quarta-feira (30/6) e vão até 13 de julho.
 
Os profissionais serão contratados por um período de 100 dias que pode ser prorrogado, e deverão cumprir carga horária de 40 horas semanais, com remuneração mensal de R$ 1.100, acrescida de R$ 330, a título de periculosidade, totalizando R$ 1.430. O edital prevê ainda auxílio-alimentação de R$ 47 e auxílio-transporte de R$ 9, por dia trabalhado.
 
Os candidatos que desejam se inscrever devem cumprir os seguintes requisitos: 
 
  • Ter idade entre 18 e 59 anos;
  • Ser de origem brasileira;
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais e militares.
Além disso, todas as normas descritas no edital de contratação devem ser cumpridas. As vagas estão distribuídas em unidades de conservação de todas as regiões do estado.
 
As inscrições poderão ser feitas gratuitamente na página Processo Seletivo Brigadistas 2021, disponível no site do IEF.
 
O processo seletivo será realizado em três etapas: Inscrição/Análise Curricular, Comprovação Documental e Teste de Aptidão Física. De acordo com o cronograma , o início das atividades dos primeiros brigadistas contratados está previsto para 10 de agosto e os resultados parciais e finais de cada etapa serão divulgados no site do IEF, após respectivo prazo para recursos.
 
Entre as atividades atribuídas aos brigadistas, além do combate aos incêndios florestais, estão também a realização de ações de sensibilização e orientação junto a produtores rurais, frequentadores e moradores das zonas de amortecimento das unidades de conservação sobre os efeitos provocados pelas queimadas e alternativas ao uso do fogo na produção agrícola.
 
Os profissionais contratados serão responsáveis também pela execução de rondas preventivas, apoio em queimas controladas autorizadas, abertura e manutenção de aceiros, que são faixas de terra nas quais a vegetação é retirada de forma a evitar que os incêndios se propaguem, além da conservação dos equipamentos e instalações utilizados nas ações de prevenção e combate.
 
Segundo o IEF, a contratação dos brigadistas é indispensável para aumentar a capacidade do Estado no enfrentamento ao período crítico de incêndios, que vai se intensificando a partir de junho, atingindo o pico de ocorrências nos meses de setembro e outubro.
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade