Publicidade

Estado de Minas SECA

Zema no Norte de Minas: "Queremos acabar com a indústria do caminhão-pipa"

Governador faz promessa em visita a Januária. Ele lançou Plano Integrado de Desenvolvimento que tem como uma das metas a segurança hídrica


17/06/2021 16:42 - atualizado 17/06/2021 17:37

Em Januária, governador Romeu Zema acompanhou vacinação contra a COVID-19(foto: Prefeitura de Januária/divulgação)
Em Januária, governador Romeu Zema acompanhou vacinação contra a COVID-19 (foto: Prefeitura de Januária/divulgação)
“Acabar com a indústria do caminhão-pipa”. Esta foi a promessa feita pelo governador Romeu Zema (Novo), em visita a Januária, no Norte de Minas, nesta quinta-feira (17/6).

Ele participou do lançamento do Plano Integrado de Desenvolvimento do Norte e Nordeste de Minas, que prevê investimentos da ordem de R$ 1,043 bilhão em ações para a melhoria das condições das regiões do estado castigadas pelas adversidades climáticas e baixo desenvolvimento humano.

Segundo o governo estadual, os investimentos do Plano Integrado de Desenvolvimento serão feitos nas áreas de infraestrutura, desenvolvimento econômico e social e segurança hídrica até 2022, com a expectativa de gerar 143 mil empregos diretos.

O programa envolverá recursos obtidos pelo governo do estado no acordo com a Vale para a reparação dos danos provocados pela tragédia de Brumadinho.

O valor total do acordo foi de R$ 37 bilhões. A aplicação do dinheiro ainda está na dependência de aprovação de projeto pela Assembleia Legislativa.

Ao longo de décadas, o caminhão-pipa tornou-se o principal meio de socorro aos atingidos pela falta de chuvas no Norte de Minas. Em muitos municípios da região, é usado o ano inteiro para levar água às comunidades rurais.

Indústria da seca

Desta maneira, mesmo com o atendimento emergencial aos flagelados, a medida passou também a alimentar a chamada indústria da seca.

Na visita a Januária, em entrevista à TV Norte (emissora local), Romeu Zema afirmou que sua proposta é implementar um programa de segurança hídrica na região para impedir que as comunidades rurais continuem na dependência da chegada dos veículos para terem acesso à água.

“Nós queremos, na minha gestão se possível, avançarmos muito no sentido de acabar com aquilo que eu chamo de indústria do caminhão-pipa. Nenhum país do mundo, nenhuma cidade...(ou) região desenvolveu com caminhão-pipa”, afirmou o governador mineiro. 

“Caminhão-pipa precisa ser encarado com um balão de oxigênio, algo que você usa numa emergência. E não algo que você usa entra e sai ano, o que acabou se transformando em nossa cultura”, enfatizou Romeu Zema, que, durante a visita, também acompanhou a vacinação contra a COVID-19 no município.

De acordo dados da Asssociação dos Municípios da Área Mineira da Sudene (Amams), neste ano, 81 cidades norte-mineiras já decretaram situação de emergência por causa da seca.

Dezenas de localidades rurais da região estão sendo tão sendo abastecidas por caminhões-pipas do Exército e com veículos contratados pelas prefeituras com recursos próprios enquanto aguardam ajuda governamental.

Uma das cidades da região afetados pela escassez de chuvas é Francisco Sá (26 mil habitantes). Segundo a prefeitura, atualmente, cerca de 10 mil pessoas da zona rural do município sofrem com a falta de água e estão sendo atendidas com sete caminhões-pipa – quatro veículos do Exército e outros três da municipalidade.

Conforme o governo do estado, o Plano Integrado de Desenvolvimento vai priorizar as ações para garantir o acesso à água potável no Norte de Minas, “dando dignidade às famílias da região que hoje sofrem com o problema”.

Está prevista a implantação de Sistemas Integrados de Abastecimento de Água (que englobam perfuração, equipagem e energização de poços artesianos, instalação de reservatórios de água e implementação de rede de distribuição, poços artesianos e distribuição de kits de acesso à água a comunidades com escassez de equipamentos de armazenamento e distribuição.

Pontes sobre o Rio São Francisco e asfalto

De acordo com o governo estadual, o Plano Integrado de Desenvolvimento prevê investimentos de R$ 945 milhões no Norte do estado, com a expectativa de gerar quase 86 mil postos de trabalho.

Entre as obras previstas no plano – a serem viabilizadas com o dinheiro da reparação de danos da tragédia de Brumadinho pela Vale – está a construção de três pontes sobre o Rio São Francisco na região, nas cidades de São Francisco (acesso a Pintópolis e Urucuia), São Romão e Itacarambi.
 
O Plano também inclui a pavimentação do trecho da MG-402 entre os municípios de Pintópolis e Urucuia. Por outro lado, na visita a Januária, o chefe do Executivo estadual anunciou também a licitação do asfaltamento de 42 quilômetros da BR 479, entre Januária e o distrito de Pandeiros.

Nesta sexta-feira (18/6), o governador Romeu Zema continua a sua viagem pelo Norte do estado. Ele visitará as cidades de Brasília de Minas, São Francisco e Pintópolis.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade