Publicidade

Estado de Minas SANTO

Carreata e missa marcam 15 anos da beatificação de Padre Eustáquio em BH

Devotos sairão do Santuário da Saúde e da Paz após a missa das 7h30 deste domingo (13/6) em direção à Catedral Cristo Rei, onde dom Walmor presidirá celebração


11/06/2021 18:54 - atualizado 11/06/2021 19:43

Beatificação de Padre Eustáquio foi oficializada durante celebração do Corpus Christi no Mineirão, em 16 de junho de 2006 (foto: Marcelo Sant'Anna/EM/D.A Press)
Beatificação de Padre Eustáquio foi oficializada durante celebração do Corpus Christi no Mineirão, em 16 de junho de 2006 (foto: Marcelo Sant'Anna/EM/D.A Press)

O arcebispo de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, preside, neste domingo (13/16), a Celebração Eucarística em Ação de Graças pelos 15 anos de beatificação de Padre Eustáquio. A missa ocorrerá às 10h30, na Catedral Cristo Rei, no Bairro Juliana.

 

Os devotos chegarão à Catedral em carreata, com a imagem do Beato Eustáquio, que sairá do Santuário da Saúde e da Paz, no Bairro Padre Eustáquio, após a missa das 7h30.

Em decorrência da pandemia da COVID-19, as paróquias, santuários e comunidades de fé estão seguindo as recomendações de higiene, como o uso de máscara, distanciamento social e missas com capacidade reduzida.

 

História e beatificação 

 

Nascido em 3 de novembro de 1890, na Holanda, Padre Eustáquio foi declarado santo oficialmente pelo então delegado do papa, o cardeal Saraiva Martins, durante a cerimônia de Corpus Christi, chamada “Torcida de Deus”, no Mineirão, em Belo Horizonte, em 15 de junho de 2006.

 

As virtudes de Padre Eustáquio foram reconhecidas em 12 de abril de 2003 pelo papa João Paulo II, que inscreveu o nome do religioso na lista dos Veneráveis Servos de Deus.

O processo de beatificação, então, ganhou um novo passo, o de apresentar um milagre para que ele fosse reconhecido pela Igreja e declarado bem-aventurado pela Santa Sé. O milagre foi constatado com a cura de um câncer, por intercessão do Padre Eustáquio, em benefício do padre Gonçalo Belém, de Belo Horizonte, comprovada cientificamente.

 

Padre Eustáquio morreu em 30 de agosto de 1943, em Belo Horizonte, três meses depois de lançar a pedra fundamental da atual Igreja dos Sagrados Corações, conhecida como Igreja do Padre Eustáquio. 

 

*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade