Publicidade

Estado de Minas OPERAÇÃO CORTA FOGO

Polícia prende um dos líderes de quadrilha de tráfico de drogas em Neves

Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão em Ribeirão das Neves , Belo Horizonte e Santa Luzia; operação começou há cerca de 8 meses


13/05/2021 18:26 - atualizado 13/05/2021 18:36

Polícia Civil realizou a última fase da operação Corta Fogo nesta quinta-feira (13/5)(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Polícia Civil realizou a última fase da operação Corta Fogo nesta quinta-feira (13/5) (foto: Polícia Civil/Divulgação)
A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, na manhã desta quinta-feira (13/5), a última fase da operação Corta Fogo. Durante a ação, foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão em Ribeirão das Neves, Belo Horizonte e Santa Luzia.

O grupo alvo da operação, com foco na comercialização de cocaína, é considerado extremamente violento.
 
A polícia prendeu um dos líderes da quadrilha, de 36 anos, com atuação em Ribeirão das Neves. Ele era auxiliado pelo irmão, de 45, também preso nesta quinta-feira.

Os dois ainda são investigados por homicídio, cometido contra um integrante da própria facção, bem como por tentativa de homicídio de um policial militar.
 
O terceiro suspeito foi preso em Santa Luzia, na casa da namorada. A polícia cumpriu outros dois mandados em presídios, já que os investigados estavam presos por outros crimes.

No total, foram quatro prisões temporárias e uma preventiva. Ainda foram apreendidos dois carros, adquiridos com dinheiro do tráfico.
 
A operação desta quinta-feira ocorreu nos bairros Sevilha, Santinho e Rosana, em Ribeirão das Neves. E nos bairros Esperança, São Jorge, Santa Maria e Alpes, em Belo Horizonte.

Segundo a PCMG, a soma das penas referentes às infrações investigadas pode chegar a 15 anos de reclusão.
 
De acordo com o delegado Daniel Araújo, as investigações, conduzidas de forma sigilosa, estão em andamento há cerca de oito meses.

“No curso dessa investigação, prendemos uma pessoa em flagrante, por meio da qual provamos que todos esses indivíduos são traficantes. Nessa prisão, nós ainda arrecadamos drogas pertencentes a eles”.
 
Segundo Daniel, o preso é um ex-bombeiro militar, de 75 anos, reformado em 1983. Ele foi preso em dezembro do último ano, ocasião em que a polícia localizou vasta plantação de maconha, quatro armas de fogo e balaclavas.

Conforme apurado, o suspeito era quem respondia pela organização em Belo Horizonte.
 
“Trata- se de uma investigação complexa, que vem sendo desenvolvida há meses. Essa investigação afeta o tráfico varejista, que tem como resultado mortes e disputas de territórios, além de efeitos colaterais”, destaca o chefe do Departamento Estadual de Combate ao Narcotráfico (Denarc), Júlio Wilke.
 
O inquérito será concluído com o indiciamento de 26 pessoas. A ação contou com o apoio do 1º e 2º Departamentos de Polícia Civil, da Coordenação Aerotática (CAT), do Canil e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da PCMG.
 
Apreensão de maconha ocorrida em dezembro, na casa do ex-bombeiro e provável líder da quadrilha(foto: Polícia Civil/Divulgação)
Apreensão de maconha ocorrida em dezembro, na casa do ex-bombeiro e provável líder da quadrilha (foto: Polícia Civil/Divulgação)


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade