Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: Prefeitura de Montes Claros cria "vacinômetro" próprio

Devido à mudança, de um dia para outro houve "aumento" de 18.182 doses aplicadas em boletim do município, que alega que sistema nacional está desatualizado


05/05/2021 19:05 - atualizado 05/05/2021 19:47

Vacinação contra a COVID-19 em Montes Claros(foto: Fábio Marçal/divulgação)
Vacinação contra a COVID-19 em Montes Claros (foto: Fábio Marçal/divulgação)

As informações sobre a vacinação contra a COVID-19 em Montes Claros, no Norte de Minas, divulgadas pelo município estão desencontradas em relação ao “vacinômetro” da Secretaria de Estado de Saúde, que é baseado no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunização (Sipni), do Ministério da Saúde.

O argumento da Secretaria de Saúde do município é que as informações do ministérioestão desatualizadas e que a prefeitura decidiu criar e divulgar o seu próprio balanço diário da vacinação.

 

O último boletim da Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros, divulgado na tarde desta quarta-feira (5/5), aponta que, das 116.038 doses do imunizante recebidas pelo município, 94.552 foram aplicadas (59.440 da primeira dose e 35.111 da segunda dose). Nesse caso, há um saldo de 21.486 de vacinas que ainda não foram aplicadas, incluindo o estoque reservado para a segunda dose.
 

Já o “vacinômetro” da SES, baseado no Sipni/Ministério da Saúde consta que Montes Claros recebeu 116.538 doses da vacina contra o coronavirus e aplicou 82.875 doses – 56.440 da primeira dose e 26.435 da segunda dose, registrando um saldo de 33.663 doses ainda não aplicadas.

Os dados sistema do Ministério da Saúde apresentam uma diferença de 12.177 doses ainda não aplicadas em comparação com as informações divulgadas da Secretaria de Saúde do Município.

 

Nesta semana, de um dia para outro o “vacinômetro” da Secretaria de Saúde de Montes Claros apresentou um “aumento” de 18.182 no total de doses aplicadas da vacina no município.

Na segunda-feira (3/5), o boletim da pasta informou que de 107.618 doses recebidas, a prefeitura aplicou o total de 74.854 doses (53.476 da primeira dose e 21.854 da segunda dose). Já na terça-feira (4/5) o “vacinômetro” do município informou que de 107.618 doses recebidas, tinham sido aplicadas 93.036 doses (59.152 da primeira dose e 33.884 da segunda dose).

 

A secretária municipal de Saúde de Montes Claros, Dulce Pimenta, explica que foi verificado um grande “aumento” da quantidade de doses aplicadas de um dia para outro porque, na terça-feira, a prefeitura decidiu atualizar os dados a partir do seu sistema próprio de informações sobre a imunização.

 

Ela afirmou que, até então, a prefeitura só divulgava os números da vacinação lançados no Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde. Dulce justificou que o município optou por atualizar o seu “vacinômetro” porque o sistema do ministério está desatualizado – conforme revelou reportagem do Estado de Minas, publicada na segunda-feira (3/5).

 

Atualmente, estão sendo vacinados idosos acima de 61 anos em Montes Claros. A cidade já registraou 32.612 casos de coronavirus e 778 mortes causadas pela doença.  

  

A secretária informou que a prefeitura de Montes Claros decidiu “atualizar o seu vacinômetro” com os dados do “seu sistema próprio” em reunião interna e também em cumprimento à orientação da Secretaria Estadual de Saúde.

  

“Antes, a gente ficava aguardando os dados do sistema nacional (Sipni), mas como está com problema no país inteiro e fica muito desatualizado, então, estamos utilizando o nossos sistema próprio para fazer esta atualização”, explicou Dulce Pimenta.

  

Procurada pela reportagem, nesta semana, a SESMG informou que a contabilização e inserção dos dados de pessoas vacinadas nos sistemas oficiais deve ser realizada, obrigatoriamente, pelos municípios.

  

“As prefeituras recolhem dados das salas de vacinação de todo o estado e inserem os números diretamente no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), do Ministério da Saúde, sem acesso por parte do governo estadual. Os dados podem ser inseridos a qualquer momento, o que torna a informação dinâmica, dependente da atualização constante dos municípios”, argumenta a SES.

 

A pasta diz que as prefeituras também têm a opção de preencher diariamente o formulário online da Sala de Situação da SES-MG. “O compilado dessas informações é apresentado no vacinômetro, ferramenta online desenvolvida pela SES-MG para estimar a evolução da cobertura vacinal para 1º e 2º dose das vacinas contra a covid-19 em Minas Gerais. Os dados podem ser acessados em https://coronavirus.saude.mg.gov.br/vacinometro”, informou a Secretaria de Estado de Saúde.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade