Publicidade

Estado de Minas DEFENSOR DO MEIO AMBIENTE

Morre Paulo Ribeiro, ex-presidente da Rede Minas

Sobrinho de Darcy Ribeiro, ele tambem presidiu a fundação que leva o nome do tio e se destacou na luta em defesa do meio ambiente


24/04/2021 11:33 - atualizado 24/04/2021 22:22

Paulo Ribeiro morreu aos 61 anos. Ele lutava contra um câncer(foto: Semma Montes Claros/divulgação)
Paulo Ribeiro morreu aos 61 anos. Ele lutava contra um câncer (foto: Semma Montes Claros/divulgação)

 
Morreu na madrugada deste sábado (24/4), em Montes Claros, no Norte de Minas, aos 61 anos, o ex-presidente da Rede Minas e ex-presidente da TVE/Fundação Roquette Pinto (atual TV Brasil) Paulo Ribeiro.

 
 
Ele lutava contra um câncer. O corpo será cremado em Belo Horizonte, ainda neste sábado. 
 
Ultimamente, era secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Montes Claros, onde nasceu, na gestão do atual prefeito, Humberto Souto (Cidadania). Exerceu o mesmo cargo no período de 2005 a 2008. Antes, assessorou o pai, Mário Ribeiro (falecido em 1999), que foi prefeito do município entre 1989 e 1992.
 
Ele presidiu a Rede Minas em 1995 (governo Eduardo Azeredo), quando inaugurada a atual sede da emissora. Em seguida, comandou a então TVE (1995 a 1997), no mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso.
 
Em um texto divulgado neste sábado, o servidor público aposentado Mário (Ucho) Ribeiro Filho, irmão de Paulo Ribeiro, lembrou que o ex-presidente da Fundação Darcy Ribeiro travou uma luta em defesa do meio ambiente desde a juventude, quando se transferiu para o Rio de Janeiro, a fim de trabalhar com o tio intelectual.
 
“Quase ninguém sabe que Paulinho, com apenas 20 anos, foi o catalizador da luta pelo tombamento de todas as praias do estado do Rio de Janeiro, contra a especulação imobiliária e pela a preservação da mata nativa, dos animais e pássaros da Mata atlântica. A extensão do tombamento vai da Praia de Grumari até Paraty e Trindade, pelo litoral sul; e por Búzios, Cabo Frio, manguezais de Campos, pelo litoral norte”, registra Ucho Ribeiro.
 
Paulo Ribeiro implementou vários projetos inovadores na área de conservação ambiental em Montes Claros. Um deles é o “Ecocrédito”, sistema em que pequenos proprietários rurais que cercarem nascentes e outras áreas de preservação permanente recebem um carta de crédito anual, cujo valor pode ser descontado no pagamento de tributos municipais. A iniciativa serviu como modelo para outros municípios brasileiros.
 
Também criou a “onda verde”, que levou o acesso gratuito á internet para parques de praças da cidade.
 
Ele foi um dos responsáveis pela articulação que resultou na criação do Parque Estadual da Lapa Grande, situado próximo a área urbana de Montes Claros, criado em 10 de janeiro de 2006. O Lapa Grande é um dos maiores estaduais junto área urbana no país, com 7 mil hectares de extensão, tendo como atrativos diversas grutas e nascentes. A área de preservação é administrada pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF).
 
Nos últimos quatro anos, o ex-presidente da Fundar e sobrinho de Darcy Ribeiro liderou a criação de cinco parques florestais no perímetro urbano do município: Sagarana, Canelas, Belvedere, Mangues e Jardim Olimpo.
 
A morte de Paulo Ribeiro provocou grande repercussão em Montes Claros, com inúmeras manifestações de pesar nas redes sociais, sobretudo, pelos amantes da natureza. O prefeito decretou luto oficial portrês dias, devido à morte do secretário.

Bandeiras a meio mastro, em Montes Claros(foto: Rubens Santana/divulgação)
Bandeiras a meio mastro, em Montes Claros (foto: Rubens Santana/divulgação)


O prefeito Humberto Souto divulgou esta mensagem: "A perda de Paulinho não é apenas minha, mas de toda a Montes Claros, que perdeu um homem bom, com um coração enorme, voltado para a coletividade e o bem comum. É uma perda de todos os montes-clarenses e de todos os brasileiros, porque Paulinho, honrando o legado de sua família, sempre se dispôs a defender aquilo que temos de mais precioso, que é a natureza que nos cerca. Pensando bem, é justo dizer que quem perdeu foi o mundo, já que é menos um guerreiro incansável na defesa do meio ambiente, de que todos dependemos. Mas, embora ele não esteja mais entre nós, sua luta e seus ideais continuarão vivos por muito tempo".
 
Em nota, a prefeitura enfatiza que o secretário “deixa saudade de quem sempre trabalhou e lutou pelo crescimento de nossa cidade com responsabilidade de preservar o meio ambiente." Várias instituições também divulgaram notas, lamentando a morte do secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade