Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA

''Cena dantesca'', afirma médico que atendeu homem com pênis decepado

Homem teria tentado estuprar jovem de 20 anos em comunidade quilombola; moradores deceparam órgãos genitais do acusado por vingança


23/04/2021 14:03 - atualizado 23/04/2021 16:21

Caso ocorreu na comunidade quilombola de Macaúbas do Palmito, na zona rural de Bocaiuva (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Caso ocorreu na comunidade quilombola de Macaúbas do Palmito, na zona rural de Bocaiuva (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Uma cena dantesca. Assim o médico cirurgião Felipe Lobo, do Hospital Municipal Doutor Gil Alves, de Bocaiuva (Norte de Minas), definiu o quadro do homem, de 54 anos, que teve o pênis decepado na zona rural do município e foi atendido na unidade hospitalar, na noite de  segunda-feira (19/4).

“O paciente deu entrada (no hospital), conduzido pelos colegas do Samu de Olhos D'Água. (...) A gente deparou com uma cena dantesca, em que o paciente tinha sofrido uma extirpação do pênis e do escroto (bolsa dos testículos). Infelizmente, ele perdeu total a genitália externa. O que a gente fez, além da conduta inicial, foi levar o paciente para o bloco (cirúrgico) e controlar o sangramento”, relata o médico.


Em seguida,  descreveu  o cirurgião, “ele foi submetido a transfusão de sangue, limpeza da ferida... E o que foi possível fazer no momento foi a reconstrução da função urinária”.

Medico Felipe Lobo explicou como foi o atendimento ao acusado(foto: Prefeitura de Bocaiuva/Divulgação)
Medico Felipe Lobo explicou como foi o atendimento ao acusado (foto: Prefeitura de Bocaiuva/Divulgação)
Felipe Lobo também explicou como foi o procedimento cirúrgico. “Reinserimos a ureta na pele para preservar a função urinária, sem precisar usar sonda e nenhum outro instrumento para essa finalidade.”

O médico disse ainda que o homem continua internado em quadro estável, tomando antibióticos, e deverá receber alta dentro de cinco a sete dias.
 

Entenda o caso


Em entrevista nesta sexta-feira (23/4), o delegado de Bocaiuva, Leonardo Diniz, informou que o homem foi vítima de vingança

Após ser revelado pelo Estado de Minas, o caso, que ocorreu na segunda-feira (19/4), em uma comunidade quilombola, alcançou grande repercussão nas redes sociais. O órgão genital extirpado pode ter sido comido por animais.
 
Segundo o delegado, em 6 de abril, o homem, que é trabalhador braçal, teria tentado estuprar uma sobrinha de 20 anos, na comunidade quilombola de Macaúbas do Palmito, que, embora pertença a Bocaiuva, fica mais próxima do município vizinho de Olhos D'Água.
 
O estupro não foi consumado porque ela se defendeu e conseguiu escapar, apurou a polícia. 
 
De acordo com o policial, o fato provocou revolta na comunidade. Dois moradores decidiram se vingar e deceparam o órgão genital do suposto autor da tentativa de abuso sexual. Eles já foram identificados e terão suas prisões temporárias solicitadas à Justiça.

Um dos suspeitos da vingança seria namorado da jovem que sofreu a suposta tentativa de estupro. Os dois suspeitos são primos, de acordo  com informaçoes levantadas junto à Polícia Civil. 
 
Segundo o delegado, a tentativa de abuso sexual deixou os integrantes da comunidade quilombola revoltados. Na segunda-feira, informou Diniz, os dois moradores atraíram o homem até o meio de um canavial, “a pretexto de ajudar a castrar um porco do mato”.

“Mas, na verdade, chegando ao local, a vítima foi rendida pelos dois indivíduos”, relatou Diniz, afirmando que os dois deceparam a genitália do trabalhador braçal no meio do canavial. O delegado classificou o caso como “uma tentativa de homicídio por meio cruel”.

Leonardo Diniz disse que, como, de fato,  há presença de porcos do mato no local onde o homem sofreu a mutilação, “provavelmente”, o órgão genital extirpado da vítima pode ter sido jogado no local e comido pelos animais.

O trabalhador braçal tinha alegado para a Policia Militar que, na segunda-feira, ingeriu bebidas alcoólicas em um boteco de Macaúbas do Palmito e dormiu, mas que acordou no meio do matagal e sentiu dores e percebeu que seu órgão genital tinha sido cortado e levado.

O delegado de Bocaiuva assegurou, no entanto, que essa narrativa é diferente da dinâmica dos acontecimentos apurada pela Polícia Civil.
 
A ocorrência foi atendida pela Polícia Militar de Olhos D'Água. O socorro também foi prestado pela equipe do Serviço de Atendimento de Urgência e Emergência (Samu) daquele município, que levou a vítima até o Hospital Municipal Doutor Gil Alves, em Bocaiuva.
 




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade