Publicidade

Estado de Minas RETORNO SEGURO

COVID-19: confira medidas que lojas devem adotar para proteger consumidor

Indicar lotação máxima, disponibilizar álcool 70%, limpeza constante de superfícies comuns e uma série de outras medidas levam segurança para clientes


22/04/2021 15:28 - atualizado 22/04/2021 17:49

Reabertura do comércio não essencial de BH começou nesta quinta (22/4)(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Reabertura do comércio não essencial de BH começou nesta quinta (22/4) (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Com a reabertura do comércio não essencial de Belo Horizonte nesta quinta-feira (22/4) é importante que lojistas sigam os protocolos contra a COVID-19, para garantir maior segurança dos consumidores que irão às compras. 
 
Após seis fechamentos completos no comércio, e funcionamento apenas de serviços essenciais de BH, resguardar a saúde dos clientes é, também, uma medida de precaução para evitar outra fase de restrições, já que respeitar os protocolos de segurança contribui para minimizar a disseminação da COVID-19.
 
Desde agosto de 2020 a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) criou o ‘Selo Loja Segura’, que auxilia o comerciante a se adaptar aos protocolos de segurança e prevenção contra a COVID-19, além de orientar na aplicação de todas as exigências para o funcionamento do estabelecimento e atendimento aos clientes de forma segura.
 
Veja as principais orientações para reabrir o estabeleciemento: 

 

  • Disponibilizar álcool 70% para colaboradores e clientes;
  • No interior das lojas de comércio varejista permitir, no máximo, uma pessoa a cada 7m² de área total, incluindo colaboradores e clientes;
  • Evitar o uso de ar-condicionado, dar preferência para ventilação natural;
  • Disponibilizar lixeiras que não precisem de acionamento manual;
  • Limpar constantemente superfícies e locais comuns, como: corrimãos, maçanetas, banheiros, balcões, calculadoras, caixas registradoras, aparelhos de telefone e máquinas de cartão;
  • Limpar produtos expostos em vitrines com álcool 70%;
  • Restringir em 50% a lotação dos elevadores;
  • Dar instruções sobre o uso correto de máscara e necessidade de trocá-la a cada quatro horas;
  • Instalar barreira física entre colaboradores que atuam nos caixas e os clientes;
  • Controlar a quantidade de pessoas dentro do estabelecimento e fazer filas que respeitem o distanciamento de 2m entre clientes;
  • Sinalizar o distanciamento de 2m entre as pessoas e, se for possível, implantar corredores de uma só via, para coordenar o fluxo de clientes no estabelecimento;
  • Fixar cartazes no estabelecimento informando:
  1. Lotação máxima
  2. Recomendações para a higienização das mãos e a etiqueta da tosse e do espirro
  3. Restrição do número de acompanhantes
  4. Sinalização de áreas comuns com informações sobre distanciamento de pessoas, orientações de segurança e medidas de prevenção contra a COVID-19.

 

Todas as medidas de adequações gerais e específicas estão disponíveis na cartilha elaborada pela CDL/BH. Acesse clicando AQUI
 
Além disso, o Selo Loja Segura é gratuito e pode ser adquirido após uma triagem da associação. Para solicitar o selo, clique AQUI.
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade