Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: Zema espera restabelecer estoques de kits intubação em 60 dias

Afirmação foi feita durante visita do governador a Uberlândia, no Triângulo Mineiro, região que enfrenta problemas com a falta de medicamentos


22/04/2021 14:00 - atualizado 22/04/2021 15:27

Romeu Zema e o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, acompanham vacinação(foto: Vinícius Lemos/Esp. para o EM)
Romeu Zema e o prefeito de Uberlândia, Odelmo Leão, acompanham vacinação (foto: Vinícius Lemos/Esp. para o EM)
O governo de Minas espera que em até dois meses os estoques de medicamentos usados na intubação de pacientes graves sejam restabelecidos no Estado.

Em visita a Uberlândia, onde, no fim da manhã desta quinta-feira (22/4) acompanhou a vacinação contra a COVID-19, o governador Romeu Zema (Novo) ainda afirmou que na próxima semana a vacinação estadual vai abranger pessoas entre 60 e 64 anos.

De acordo com Zema, o estado recebeu uma remessa de medicamentos do kit intubação no fim da última semana e distribuiu parte desse volume para 25 hospitais de cidades.

O próprio governador ressaltou, porém, que esse envio ajuda por até seis dias apenas cada unidade de saúde. “Não é o estoque adequado, de 60 dias, e o Ministério da Saúde está enviando o kit. Os hospitais já estão conseguindo comprar diretamente, que é o procedimento normal, que sempre aconteceu”, disse.

“Daqui a um ou dois meses conseguiremos garantir até 30 dias de estoque (de medicamentos para intubação)”, disse o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti, ao explicar as compras estaduais de bloqueadores neuromusculares e sedativos, além de outros insumos para intubação.

Segundo o secretário, o Estado deve receber até o fim de maio, por exemplo, 400 mil ampolas de fentanil, que é usado em conjunto com outras substâncias para anestesiar pacientes.

No Triângulo Mineiro, as principais unidades de saúde de Ituiutaba e Araguari chegaram a fechar leitos de UTI para que o uso de insumos fosse racionado. Houve desabastecimento crítico de medicamentos.

Doses desiguais de vacinas

A comitiva do governo mineiro chegou a Uberlândia no fim da manhã e foi até a prefeitura para acompanhar a vacinação no sistema drive-thru, em um dos três pontos em que doses de imunizantes contra a COVID-19 são distribuídos na cidade.

Zema e Baccheretti comentaram ainda o motivo da cidade ter menos doses recebidas do governo do que municípios menores.

Uberlândia recebeu 160,5 mil doses de imunizantes e tem 700 mil habitantes, enquanto Juiz de Fora, por exemplo, recebeu 193,7 mil unidades de vacinas, para uma população de 573,2 mil pessoas.

“Nós seguimos o Plano Nacional de Imunização, então, fazemos distribuição de acordo com esses dados. Não sabemos se há desatualização, mas isso faz com que vacinas a mais ou a menos cheguem às cidades”, explicou Zema.

O tamanho dos grupos prioritários também pode influenciar nessas distorções, segundo o secretário de Saúde. “O grupo prioritário pode ser desproporcional ao número de habitantes. A partir de agora, após o grupo prioritário receber as doses, e ficar a população (como critério) essa disparidade tende a acabar”, disse Baccheretti.

Agenda com prefeito

Zema e comitiva seguem agenda e Uberlândia com reunião com o prefeito Odelmo Leão (PP). O chefe do Executivo local não adiantou assuntos que pretende tratar com o governador.

Durante a tarde Romeu Zema ainda visita cooperativa de reciclagem, onde anuncia vantagens fiscais para o setor, como valor diferenciado de ICMS e regime especial de tributação. Ele ainda inaugura instalações de empresa do setor químico local.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade