Publicidade

Estado de Minas Vacina falsa

PF investiga se golpe da falsa vacina pode ter sido aplicado fora de MG

Cerca de 20 pessoas já prestaram depoimento, entre elas os irmãos do ex-senador Clésio Andrade


16/04/2021 15:35 - atualizado 16/04/2021 16:56

Polícia ainda aguarda sobre laudo do que teria sido injetado nas pessoas na garage da Saritur(foto: PF)
Polícia ainda aguarda sobre laudo do que teria sido injetado nas pessoas na garage da Saritur (foto: PF)

O golpe da vacina, aplicado pela falsa enfermeira Cláudia Mônica Pinheiro, não aconteceu somente na empresa Saritur, em Belo Horizonte, mas também em outras cidades do interior do estado, e também em outros estados. É o que a Polícia Federal passa a investigar.

Até o momento, sabe-se que Cláudia contava com a coautoria da filha, Grasiele, que era a intermediária nas operações, responsável por apresentar aos supostos clientes a proposta da falsa vacina. Já se sabe que além de condomínios de luxo de Belo Horizonte, pessoas mais abastadas, na maioria empresários, de cidades do interior, também teriam tomado a falsa vacina.

 

Leia também:  Falsa enfermeira já vacinava pessoas em BH desde o início do mês, diz PF  

 

  

Vacinas teriam sido aplicadas em Governador Valadares, Paracatu e Aparecida de Goiânia. Provas foram encontradas em mensagens de celular enviadas a Cláudia por Junio Guimarães, genro de Cláudia. Ele também teria conversado com a ex-mulher. Grasiele, inclusive, já foi ouvida pela Polícia Federal e confirmou as suspeitas sobre a vacinação nessas três cidades.

 

Ainda não foi divulgado o que estava dentro das seringas, já que os exames ainda não foram concluídos. Até o momento, são mais de 20 pessoas ouvidas pela Polícia Federal, que tenta, agora, descobrir quem seriam as pessoas falsamente vacinadas em mais cidades mineiras e fora do estado.

 

Até o momento, são três os indiciados, Cláudia, o filho Igor Torres e o genro Junio. Grasiele ainda não foi indiciada, mas isso poderá acontecer dentro em breve. Todos estão em liberdade. A única que chegou a ser presa foi Cláudia, no entanto, sua prisão preventiva foi revogada pela Justiça.

 

A Polícia Federal deverá pedir, nos próximos dias, exames laboratoriais para as 57 pessoas que receberam a falsa vacina na garagem da Saritur. Outras pessoas que teriam sido enganadas pela falsa enfermeira também estão sendo arroladas no inquérito.

 

A PF já sabe que a vacinação na Saritur foi toda planejada pelos irmãos Lessa. Entre os vacinados, além dos mentores, estão os irmãos e a mulher do ex-senador Clésio Andrade.

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade