Publicidade

Estado de Minas Solidariedade

Casal trans que teve filha biológica enfrenta dificuldades na pandemia

Pais da menina Izabella admitem que precisam de ajuda, já que estão desempregados


08/04/2021 20:46 - atualizado 09/04/2021 08:52

Casal trans que mora em Montes Claros e teve o primeiro filho nesta semana enfrenta dificuldade financeira e precisa de ajuda (foto: arquivo pessoal/Ellen Carine)
Casal trans que mora em Montes Claros e teve o primeiro filho nesta semana enfrenta dificuldade financeira e precisa de ajuda (foto: arquivo pessoal/Ellen Carine)
Muitas famílias encaram os desafios financeiros impostos pela crise da pandemia de COVID-19. A realidade não é diferente para o casal trans Rodrigo Bryan da Silva, de 33 anos, e Ellen Carine Martins, de 25, cujas dificuldades aumentaram mais com o nascimento da filha, Izabella Victória, na terça-feira (6/4). O casal admite que está precisando de ajuda para superar a falta de recursos e garantir o conforto para o bebê.
 
Rodrigo deu à luz Izabella, que nasceu com 3,110kg e 50 centímetros, de parto normal. Como ele não amamenta, já que fez mastectomia (cirurgia de retirada dos seios e das glândulas mamárias), a criança precisa ser alimentada com leite em pó especial para recém-nascidos (fórmula infantil), cujo custo é mais alto, o que aumenta as despesas. 
 
 Juntos há um ano e quatro meses, Rodrigo e Ellen Carine atuam como influenciadores digitais em Montes Claros (Norte de Minas), onde moram no Bairro Independência. Ellen, que assumiu o papel de mãe da criança, afirma que eles passaram a atuar como influencer porque perderam os antigos empregos devido à pandemia e à gestação.
 
A transexual conta que trabalhava como cabeleireira em um salão, em “parceria” com a mãe dela. “Com o inicio da pandemia, minha mãe, por ser de grupo de risco, teve que ir para a  casa de um parente, no interior da Bahia, para ficar em isolamento, e o salão foi fechado”, descreve Ellen.
 
Já Rodrigo era motoboy no serviço de entrega de um restaurante da cidade. Com a gravidez em meio à pandemia do novo coronavírus, pediu demissão do emprego, com medo de ser contaminado e a doença trazer complicações para si e para o bebê.
 
Desempregados, Rodrigo e Ellen passaram a se sustentar a partir de parcerias com empresas que divulgam as marcas nas suas redes sociais. Agora, após o nascimento de Izabella e com os cuidados à criança, o casal teve que interromper o trabalho.
 
“Hoje, estamos literalmente parados com nossas atividades de remuneração, que, ate então, eram nossa parcerias (nas redes sociais)”, afirma Ellen Carine.

Ellen informa que Rodrigo se inscreveu para receber o auxílio emergencial do governo federal. O benefício terá parcelas entre R$ 150,00 e R$ 375,00 dependendo da família.

Ellen disse que ficou impedida de acesso ao auxílio emergencial porque outras pessoas da sua família se inscreveram para o recebimento da ajuda governamental na pandemia - o cadastro único do programa limita a duas pessoas por família.
 
A mulher trans admite que o casal está precisando de apoio financeiro diante do aumento de despesas com o nascimento da criança e a falta de renda. “A ajuda é sempre bem-vinda”, declara Ellen.
 
Ela disse que duas coisas que necessita (e falta dinheiro para comprar) são uma poltrona para que possa “amamentar” (dar mamadeira) à Izabella e um “bebê conforto” (cadeira infantil).

Quem quiser ajudar, deve entrar em contato pelas redes sociais do casal trans no Instagram: @gestacaotrans.
 

Concepção

Uma curiosidade em relação ao casal trans que teve uma filha biológica no Norte de Minas diz respeito à concepção do bebê. Ellen Carine explica que o método conceptivo foi natural, sem inseminação artificial.

“O método (conceptivo) foi natural mesmo para conceber a nossa filha. Tudo foi tradicional, da forma que a natureza nos possibilitou”, afirma.
 
Ellen – que recebeu o nome Alan ao nascer – conta que a única mudança na vida dela e do companheiro foi que ambos tiveram que parar de tomar hormônios para evitar qualquer problema durante a gestação.

“Na primeira consulta de pré-natal, a primeira pergunta que os profissionais (médicos) nos fizeram foi se a gente parou com os hormônios”, afirma ela.
 
Ellen comenta também que ela e Rodrigo (cujo nome de nascimento foi Bárbara Poliana) não pretendem fazer cirurgia de troca de sexo. O casal trans quer ter um segundo filho, desejando um menino.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade