Publicidade

Estado de Minas SALVAMENTO

Em ato de heroísmo, bombeiros resgatam vítima no Ribeirão Arrudas, em BH

O homem, de 47 anos, estava sendo arrastado pela correnteza e após muito esforço, os militares, com a ajuda de civis, conseguiram retirar a vítima da água


28/03/2021 14:58 - atualizado 28/03/2021 17:58

Momento registrado por pessoas que acompanhavam o salvamento da vítima(foto: Reprodução/Arquivo pessoal)
Momento registrado por pessoas que acompanhavam o salvamento da vítima (foto: Reprodução/Arquivo pessoal)
Militares do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG) foram acionados para um resgate de um homem de 47 anos, no Rio Arrudas, na Avenida dos Andradas, em Belo Horizonte, nesse sábado (27/3). A vítima estava sendo arrastada pela correnteza da água e, com a ajuda de civis, os bombeiros conseguiram se segurar em uma corda e chegar até as margens do rio. Segundo relatos, o homem havia testado positivo para COVID-19 no mesmo dia.
 
 

A guarnição com os três bombeiros chegou ao local, na altura do Bairro Caetano Furquim, na Região Leste de BH. A vítima estava sendo arrastada desde os bairros Vera Cruz e Saudade, próximo à UPA Leste. A equipe se deslocou até um ponto estratégico para tentar alcançar o homem e realizar o salvamento. 
 
No entanto, a correnteza estava forte e acabou dificultando o trabalho dos bombeiros. O problema estava pouco à frente, que se aproximava da Central de Tratamento da Copasa, e dificultaria o trabalho da equipe. Outro problema seria após a estação de tratamento, existe uma queda d'água, em um local com várias pedras, o que aumentou o risco da operação.

A reportagem do Estado de Minas ouviu relatos que descreveram o momento da abordagem. Segundo testemunhas, quando o bombeiro se aproximava da vítima, a corda travou e não conseguiu alcançar, quando ele voltou para a lateral do rio e se soltou do equipamento.

Neste momento, o outro militar também já tinha se desprendido da corda e estava tentando segurar a vítima. Ao conseguir se soltar, o bombeiro voltou para o rio Arrudas e as tentativas de se manterem parados ou irem em direção às margens foram falhas devido à correnteza, chão escorregadio.

As testemunhas contam que eles chegaram em um degrau no rio que iria para uma outra parte mais profunda e separou os três. Pessoas que estavam observando a situação tentaram ajudar e jogaram duas cordas. O bombeiro, que estava sem luvas, conseguiu se segurar e o colega, que já estava novamente nas margens do rio, pulou novamente, segurando uma mão na corda e a outra na vítima.

Neste momento, testemunhas conseguiram puxar os três para fora da água. Segundo os relatos, o homem que estava no rio informou aos militares que havia testado positivo para COVID-19 no mesmo dia.

Após a análise pré-hospitalar, ele foi imobilizado e içado em uma maca específica, sobre uma escada de salvamento que foi descida até o leito do ribeirão. A vítima foi conduzida para o Hospital João XXIII. Estava com escoriações, suspeita de fratura em um dos braços e um pedaço de arame introduzido em dois dedos de uma das mãos.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade