Publicidade

Estado de Minas ONDA ROXA

Circulação restrita e toque de recolher: entenda medidas adotadas por Zema

Governo mineiro anunciou uma série de ações para conter disseminação da COVID-19 no estado; duas regiões têm restrições endurecidas


03/03/2021 17:02 - atualizado 03/03/2021 17:24

Governador e secretário de Saúde (em segundo plano) anunciaram, nesta quarta, endurecimento de medidas contra o coronavírus(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 14/12/2020)
Governador e secretário de Saúde (em segundo plano) anunciaram, nesta quarta, endurecimento de medidas contra o coronavírus (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 14/12/2020)
O governador Romeu Zema (Novo) anunciou, nesta terça-feira (3/3), a criação de um novo estágio no programa Minas Consciente: a onda roxa, pensada para endurecer as medidas de combate ao novo coronavírus em parte de Minas Gerais. Por ora, Triângulo Norte e Noroeste passarão a ser regidas por um pacote de ações que inclui toque de recolher entre a noite e o início da manhã e a restrição à circulação de pessoas em vias públicas, entre outros.

No Triângulo Norte, estão municípios como Uberlândia, Monte Carmelo, Araguari e Patrocínio. No Noroeste ficam, por exemplo, Patos de Minas e Unaí. As ações entram em vigor nesta quinta-feira (4).

A circulação de pessoas e veículos nas localidades fica limitada a serviços essenciais. Entre 20h e 5h, haverá toque de recolher. Pessoas sem máscara não poderão frequentar espaços públicos ou de uso coletivo.

Quem estiver com sintomas de gripe também não pode circular nas ruas, a não ser em caso de deslocamentos para consultas ou exames médicos

A onda roxa do Minas Consciente

  • Toque de recolher das 20h às 5h

  • Circulação de veículos e pessoas limitada a serviços essenciais

  • Indivíduos sem máscara estão proibidos de frequentar espaços públicos ou de uso coletivo – ainda que de natureza privada

  • Indivíduos com sintomas de gripe só podem sair de casa para consultas médicas ou exames

  • Reuniões presenciais vetadas – inclusive festas familiares de parentes que não vivem no mesmo imóvel

  • Eventos públicos e privados com potencial de aglomeração vetados

  • Serviços essenciais mantidos, mas bares e restaurantes só podem atender via delivery

  • Barreiras sanitárias nos limites municipais

  • Suspensão das cirurgias eletivas

  • Auxílio das forças de segurança para o cumprimento das medidas

Regiões em observação


Triângulo Sul, Norte e parte da Região Sul, que estão em vermelho, ficam em observação e podem passar para o nível roxo.

A nova onda não é opcional. Antes, os prefeitos poderiam escolher se o município iria seguir ou não o Minas Consciente.

Agora, a adoção dos protocolos é obrigatória.

Cidades de outras regiões que sentirem dificuldades de suportar a demanda por atendimentos hospitalares para a COVID-19 podem aderir, individualmente, à onda roxa.

A ideia é que os novos protocolos vigorem por 15 dias.

“Para nós, essas medidas são extremamente importantes para que tenhamos a capacidade de restabelecer a rede assistencial na região. Assim que for restabelecida, voltamos ao protocolo do Minas Consciente normalmente”, disse o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

A inclusão de localidades na onda roxa vai ser norteada por dados como o índice de distanciamento social, as taxas de ocupação de leitos e de incidência da doença, além do número de mortes.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade