Publicidade

Estado de Minas SEM "JURIDIQUÊS"

Juiz de Minas lança manual para facilitar a compreensão do direito

Renato Zupo, que é magistrado em Araxá, promete afastar as 'partes chatas' do mundo jurídico, apresentando o direito de forma clara, objetiva e bem-humorada


03/03/2021 15:31 - atualizado 03/03/2021 16:04

O juiz Renato Zupo, autor de Simplifica Direito, manual que promete afastar as 'partes chatas' do mundo jurídico, apresentando o direito de forma clara, objetiva e bem-humorada(foto: Jair Amaral/EM.D.A Press)
O juiz Renato Zupo, autor de Simplifica Direito, manual que promete afastar as 'partes chatas' do mundo jurídico, apresentando o direito de forma clara, objetiva e bem-humorada (foto: Jair Amaral/EM.D.A Press)
Para facilitar a compreensão das normas jurídicas, um juiz de Minas Gerais acaba de lançar um livro que promete popularizar a ciência até então confortável apenas para os doutores da lei. Com o recém-lançado “Simplifica Direito - O direito sem as partes chatas”, o magistrado e professor Renato Zupo pretende afastar as “partes chatas” do mundo normativo, apresentando o direito de forma clara, objetiva e bem-humorada ao leitor.

 

A obra busca responder a questões de aplicação das leis sem o complexo vocabulário, além de explicar os mais importantes tópicos do funcionamento dos governos. O livro é produto de um projeto de ensino a distância de mesmo nome idealizado pelo juiz, que oferece aulas on-line de noções de direito deixando de lado o “juridiquês”.

 

“Entendo que o acesso à Justiça se populariza quando se populariza o conhecimento jurídico. A temática por detrás do meu livro é justamente essa: popularizar e a facilitar o acesso da população ao mundo do direito. O cidadão conhecendo melhor os seus direitos e os caminhos pra buscá-los dentro dos órgãos de justiça, consegue coexistir melhor no meio social. Com isso, a sociedade se pacifica de maneira mais eficiente, que é o fim maior do Direito”, afirma Zupo.

 

Para o juiz, a maior parte da população não consegue compreender os seus direitos e deveres por conta da linguagem técnica do mundo jurídico, o que limita o exercício da cidadania e compromete o estado democrático. Mas, além dos leigos, Zupo enxerga que os próprios operadores do direito perdem com a complexidade da linguagem dos tribunais.

 

“Não é só o cidadão que perde com a linguagem rebuscada do direito, mas o jurista também, que não tem o seu trabalho reconhecido pela sociedade, porque não é compreendido e porque não está acessível”, constata o juiz.

 

Renato Zupo é juiz há mais de 20 anos, escritor, professor, palestrante e youtuber. Apresenta programas na internet e podcasts ligados ao mundo do direito e da literatura. É autor de diversos livros de ficção e não ficção, entre eles Verdugo, Rio da lua, e Inteligência prática.

 

Simplifica Direito – o direito sem as partes chatas” é publicado pela Estante de Direito e está disponível nas livrarias jurídicas de todo o país e nos portais de venda pela internet.

 

*Estagiário sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade