Publicidade

Estado de Minas ARROCHO

Com cortes no orçamento, reitora da UFOP toma posse para segundo mandato

A professora Cláudia Marliére vai administrar a Ufop até 2025 tendo que enfrentar em 2021 perdas previstas em R$ 1,4 bilhões em todas as Instituições Federais


26/02/2021 07:51 - atualizado 26/02/2021 10:44

 No evento de recondução de Claúdia Marliére teve a presença do ministro da educação Milton Ribeiro que empossou também outros reitores(foto: Divulgação/ Catarina Chaves MEC)
No evento de recondução de Claúdia Marliére teve a presença do ministro da educação Milton Ribeiro que empossou também outros reitores (foto: Divulgação/ Catarina Chaves MEC)
A cerimônia de posse para o segundo mandato como reitora da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) da professora Cláudia Aparecida Marliére aconteceu nessa quinta-feira (25/02), nas dependências do Ministérios da Educação (MEC), em Brasília. A professora vai administrar a Ufop até 2025 tendo que enfrentar, logo no primeiro ano, perdas orçamentárias previstas em R$ 1,4 bilhões em todas as Instituições Federais de Ensino Superior (Ifes). 
 
No evento de recondução de Marliére teve a presença do ministro da educação Milton Ribeiro, que empossou também outros reitores, como o da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e do Instituto Federal do Ceará (IFCE). 

O corte no orçamento, segundo a reitora, afeta também o ensino, a pesquisa e extensão. Os três pilares têm sido fundamentais para formar profissionais com habilidades em diferentes áreas e com um visão mais crítica da sociedade. 

“O maior desafio desta gestão que se inicia é a questão orçamentária das Ifes que não é só da Universidade Federal de Ouro Preto, onde está previsto um corte, uma perda de R$1,4 bilhões, isso não afeta só a UFOP, mas todas as redes brasileiras. E também afeta o ensino, a pesquisa e a extensão, atingindo, provavelmente, com grande profundidade as pesquisas e ações no combate à COVID-19 por falta de orçamento”.

Ainda segundo a reitora, a falta orçamentária além de afetar as universidades e institutos federais, também prejudica a sociedade brasileira. 

A medida faz parte do Projeto de Lei Orçamentária (LOA) de 2021, proposta elaborada pelo governo federal que ainda será votada pelo Congresso Nacional. Se aprovado, o corte será de 18,2% em 2021, se comparado ao orçamento de 2020.

Em Ouro Preto

Já a solenidade de posse da professora Cláudia e do vice Hermínio Nalini, em Ouro Preto, está marcada para 11 de março, às 16h, em cerimônia online.
 
A chapa composta por Cláudia Marliére e Hermínio Nalini foi vencedora na pesquisa paritária realizada em 2020. O resultado foi referendado pelo Conselho Universitário, colocando-a no primeiro lugar da lista tríplice enviada ao Ministério da Educação.

A portaria de recondução da reitora foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) no dia 18 de fevereiro em edição extra.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade